Semana da Dança: 13 anos de movimento

É com imensa satisfação que trato dos 13 anos que acompanho a arte da dança em Piracicaba. A Semana da Dança não é apenas um evento que reúne personagens importantes, mas também uma política pública criada para oferecer aos nossos bailarinos capacitação e troca de experiências.

Neste ano, mais de 300 moças e rapazes participaram das oficinas de jazz, dança contemporânea, balé de repertório, balé clássico, danças urbanas, maracatu, dança árabe, all style, dança étnica contemporânea tribal e poética do movimento, realizadas nos teatros municipais Erotides de Campos e Dr. Losso Netto. Esse número representa a busca por novas técnicas e formatos.

Tivemos a honra de receber duas companhias convidadas, Faces Ocultas e o Corpo de Baile de Caraguatatuba, para apresentação especial de encerramento. Vale ressaltar que sem a participação dos bailarinos da Cia. Estável de Dança – Cedan, Studio 415, Corpos Ballet, Jussara Sansigolo, Carmem Camargo, Espaço e Dança, Centro Internacional de Dança Letícia Landhal, Espaço Ventre Vida, Cristovão Colombo, Clube de Campo, Carina Castro Ballet, 7 & 8 Companhia de Dança, Movimentação Cultural, Fê Rossi Dança, Ballet Daniela Alonso, Passion Latina, Karom Kali, RF Danças Urbanas, Pira Sertanejo, Cammino e Empem, Rogéria Zago, Casa do Hip Hop, Corpo de Baile Melhor Idade, Josiany Shimla, Cor e Corpo, Shaman Tribal, Grupo Kimie Buyoo, Authentic Hip Hop, Tap Dance Eliana Araújo, Núcleo Afro Piracicabano, Queen Bitch, Maculelearte, Maracatu Baque Caipira, Corpo de Baile de Caraguatatuba, Corpoesia, Faces Ocultas, VB Dança Urbana e Grupo de Dança da Melhor Idade As Belas, toda essa maravilha que pudemos prestigiar, seria impossível!

Importante dizer que a Semana da Dança foi uma iniciativa da Adapi – Associação de Dança de Piracicaba e que existe até hoje, porque o Poder Público entendeu e trouxe para junto dessa ação, a Cedan criada em 2007. Uma demonstração de que, essa união, feita com um bom planejamento, caracterizado por uma lei autorizativa e a reserva de recursos, produzem projetos efetivos e de longa vida.

Essa somatória de esforços resulta no fortalecimento da dança. O que vemos hoje, é a demonstração inequívoca de que caminhamos para um patamar de excelência, fato que se confirma com a revelação de bailarinos aqui formados que estão em grandes cidades do país e do mundo, conquistando o merecido sucesso.

Voltando ao evento, trouxemos para Piracicaba novas companhias que contribuíram com este movimento, demonstrando que, acima da competição, todos se unem em busca de um bem maior – a arte. Mesmo em tempos difíceis, reduzimos a duração dos festivais e programações culturais, mas não deixamos de oferecer cultura à população.

A preocupação da SemacTur, particularmente com as áreas que trabalham o corpo, a mente e a formação dos nossos jovens, são uma constante. Sabemos que a cidade desponta como celeiro de bailarinos, mas ainda há muito por fazer. Neste últimos dias vimos o quanto esses grupos participantes da 13ª Semana da Dança “dão o sangue” para formar talentos desde a infância e o resultado é recompensador. O público teve a oportunidade de assistir espetáculos com produções primorosas, com detalhes que nos remetem aos grandes corpos de baile em noites de gala. Muito obrigada a todos. Vocês levam e elevam o nome de Piracicaba no mundo da dança!