Sob a sombra do caso Neymar, Brasil enfrenta o Catar

Seleção Brasileira enfrentará Catar pela primeira vez entre os profissionais (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

A Seleção Brasileira enfrenta o Catar nesta quarta-feira (5), às 21h30, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, em amistoso de preparação para a Copa América 2019. O jogo será o primeiro encontro na história entre Brasil e Catar no profissional, já que os outros confrontos foram nas equipes Sub-17 e Sub-20. O duelo na capital federal marcará um encontro de duas equipes invictas em 2019. O Brasil disputou dois amistosos neste ano (vitória sobre a república Tcheca e empate com o Panamá), além seis vitórias seguidas em 2018, sendo que o último revés foi para a Bélgica, em julho, na Copa do Mundo. O Catar perdeu para o Irã no dia 31 de dezembro, depois jogou sete jogos (pela Copa da Ásia) e venceu todos, conquistando o inédito título.

Até o começo desta semana, o técnico Tite ainda não havia confirmado a equipe que irá a campo diante do Catar, apenas que o goleiro Ederson e o atacante Gabriel Jesus começarão entre os titulares. O auxiliar técnico Cleber Xavier acredita que a equipe árabe, umas das convidadas ao lado do Japão, será uma surpresa na competição sul-americana. “É um adversário forte ao nosso entender. Eles são os campeões da Copa da Ásia e é um time bem treinado. Estudamos com profundidade o Catar. Eles serão uma surpresa na competição e esse jogo será uma chance de analisarmos como está o jogo da nossa equipe”, disse.

A seleção catari foi a primeira equipe a chegar no Brasil, chegando antes até mesmo dos jogadores brasileiros que atuam na Europa e o técnico espanhol Feliz Sanchez está feliz com a oportunidade de enfrentar o Brasil neste amistoso. “Será o nosso primeiro jogo nesta viagem para o Brasil e será a hora para testarmos os nossos jogadores. Estamos muito felizes com essa oportunidade, já que no dia 16 iniciaremos a nossa campanha na Copa América”, comentou.

O goleiro Cássio antecipou sua apresentação em um dia, viajando logo após o confronto diante do Flamengo e estará à disposição da comissão técnica para o amistoso contra o Catar. O terceiro goleiro será Phelipe, do Grêmio. O jogador trabalhou com Taffarel e Ederson durante toda a preparação na Granja por conta das ausências de Alisson e Cássio nessa etapa. Campeões europeus com o Liverpool, Alisson e Roberto Firmino tiveram o voo cancelado e, por conta das dificuldades na logística, eles se apresentarão à Seleção nesta quinta-feira (6), em Porto Alegre.

CASO NEYMAR

O atacante Neymar foi acusado por uma mulher neste final de semana de ter estuprado a mesma no dia 15 de maio, na cidade de Paris, na França. Ela relatou que, por estar emocionalmente abalada, teve medo de registrar a denúncia em outro país e optou por procurar a delegacia na cidade de São Paulo, onde mora.

O atleta afirma que está sendo vítima de extorsão. Ele divulgou um vídeo em sua conta no Instagram no qual aparecem conversas e fotos da mulher, o que levou a Polícia Civil do Rio de Janeiro a abrir uma nova investigação pela divulgação das imagens. O vídeo já foi apagado pelo jogador. Entretanto, em sua conta do Twitter, o jogador afirma estar sendo obrigado a expor sua vida e de sua família “por motivo de extorsão”.

O técnico Tite disse que tratou o assunto com Neymar em uma conversa particular, porém disse que, por ser um assunto particular, não julgará e nem afastar o jogador da Seleção. “Ele é um extraordinário jogador. Outras situações eu não vou me permitir julgar. Existem outros fóruns e existe tempo. Duas coisas que eu não cometo erro: tempo e prejulgar nada. Isso eu não faço.”, disse.

Mauro Adamoli