Sobrevivente do Holocausto faz palestras em duas escolas

Aos 7 anos de idade, Thomas Venetianer foi levado pela Gestapo (Polícia Secreta Alemã) para o campo de Theresienstadt, parte da atual República Checa. O sobrevivente do holocausto, volta a Piracicaba para relatar o sofrimentos da 2º Guerra Mundial por meio de palestras a estudantes de Piracicaba. A vinda de Thomas acontece por meio do gabinete do vereador André Bandeira (PSDB) e da Comunidade Israelita de Piracicaba, que hoje realizam atividades em alusão ao Dia Municipal da Lembrança, uma homenagem à memória das vítimas do holocausto cometido pelos nazistas entre os anos de 1939 e 1945.
 
Thomas estará às 10h no Sesi Vila Industrial e às 15h na Etec Fernando Febeliano da Costa, locais onde irá relatar um pouco da sua história de vida. Às 19h30, na Etec Dr. Ary de Camargo Pedroso, na Paulista, acontece reunião solene em alusão à data, com a participação de representantes dos segmentos que foram perseguidos pelos nazistas na 2ª Guerra Mundial. A solenidade será marcada pelo acendimento das velas em nomes dos falecidos no holocausto.
 
O Dia Municipal da Lembrança é realizado pela Câmara devido ao decreto legislativo 8/2011, de autoria do ex-vereador João Manoel dos Santos (PTB) hoje presidente da Emdhap (Empresa Municipal de Desenvolvimento Habitacional de Piracicaba) e realizada atualmente com a aprovação do requerimento 203/2018, de autoria do vereador André Bandeira.
 
 
HOLOCAUSTO — O nome foi dado à perseguição e extermínio organizado e patrocinado pelo governo nazista, de aproximadamente 6 milhões de judeus pela Alemanha e seus aliados. Holocausto é uma palavra de origem grega que significa “sacrifício pelo fogo”. Além dos judeus, os nazistas também perseguiram outros grupos por sua “inferioridade racial”, como ciganos, deficientes físicos e mentais, e alguns povos eslavos (poloneses e russos).