• Sofisticação é requinte e tem a ver com linguagem e equilíbrio
  • Sofisticação é requinte e tem a ver com linguagem e equilíbrio
  • Sofisticação é requinte e tem a ver com linguagem e equilíbrio
  • Sofisticação é requinte e tem a ver com linguagem e equilíbrio

Sofisticação é requinte e tem a ver com linguagem e equilíbrio

Saiba que é possível repaginar uma casa com o que já tem nela.

Um lugar requintado chama a atenção de qualquer um. Móveis bem posicionados, luzes aconchegantes e objetos decorativos nos lugares certos fazem com que a pessoa não queira mais sair do ambiente.

Engana-se quem pensa que a sofisticação depende da aplicação de muito dinheiro. A designer de interiores Marília Veiga afirma que dá para decorar um ambiente de forma elegante gastando pouco. “Sofisticação não tem necessariamente a ver com uma decoração cara. Essa é uma ideia errada, ultrapassada e até vulgar. Embora saibamos que bons materiais, mobiliário icônico, obras de arte, entre tantos outros elementos, seja meio caminho andado para um ambiente que impacte positivamente e tenha um custo elevado, flores frescas, por exemplo, não são algo propriamente inacessível e tem potencial para deixar qualquer casa mais elegante”, afirma. “Sofisticação tem muito a ver com linguagem, equilíbrio e não é um estilo fechado, é uma atmosfera que precisa ter a ver com quem habita o lugar”.

Composição é a palavra de ordem, portanto, ao adquirir um móvel ou objeto, é importante pensar em como ele ficará com o restante do conjunto. Misturar os móveis já existentes, até aqueles antigos, de família, com peças contemporâneas pode ser uma boa forma de atualizar o ambiente e torná-lo mais elegante.  “Para tornar um ambiente sofisticado é importante dar ao lugar uma identidade própria. Quanto ao uso de cores, é sempre positivo quando bem estudado e não existe ‘cor ruim’ ou ‘cor boa’, e sim boas composições ou não”, declara a especialista.

 

VISUALIZE O AMBIENTE

Antes de comprar algo, olhe bem para o ambiente em que o objeto ficará. Pense duas vezes para não gastar à toa. Criar uma paleta de cores para o lugar é um passo importante para fazer as compras corretas.

Analise o que deve ser mantido no lugar e o que só está fazendo volume e pode abrir espaço, tanto para a circulação de pessoas, quanto para outro artigo que possa assumir o seu lugar de forma mais harmoniosa com o restante do ambiente.

“É completamente possível repaginar uma casa com o que já temos. Entretanto, há que se ter em mente que, muitas vezes, a penteadeira da sua avó tem apenas valor sentimental e nenhum valor enquanto móvel de colecionador. Será que vale a pena manter? Será que ainda é útil?”, ressalta Marília. “São perguntas que devem ser feitas para que a decoração não se pareça com um bazar, afinal uma casa precisa respirar e ter passagem e não pode ser asfixiada por ‘quinquilharias’”.

Na maioria das vezes, menos é mais. O seu dinheiro pode ser valorizado com um olhar apurado, então atenção e planejamento são medidas importantes quando se quer redecorar.

 

Mariana Requena
[email protected]

 

Fotos: Daniel Veiga