Soldador morre ao cair de viaduto de 9 metros na SP-127

O soldador Victor Aparecido Romero, 24, morreu após cair de um viaduto de nove metros com um Honda Civic que dirigia, na manhã de ontem. Ele vinha da casa da namorada, que mora em Piracicaba e estava a caminho de Rio das Pedras, quando perdeu o controle e caiu em um vão entre dois viadutos na rodovia Cornélio Pires (SP-127). Devido ao impacto, as peças do veículo se espalharam pela rodovia. O rapaz morreu no local. 
 
Quando os policiais rodoviários chegaram para atender a ocorrência, a vítima tinha sido socorrida pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu. O trânsito foi interditado por alguns minutos pela concessionária Rodovias das Colinas. De acordo com os peritos do IC (Instituto de Criminalística), provavelmente, o jovem perdeu o controle do veículo, ultrapassou a defesa metálica e passou por um vão entre os dois viadutos e bateu em um barranco, antes de capotar e a vítima cair.
 
O tio da vítima disse que desde a morte do pai do jovem há 40 dias, ele andava desorientado. “Meu irmão teve uma doença grave no pulmão e morreu. O carro que meu sobrinho dirigia foi um dos últimos presentes que recebeu”, desabafou o familiar.
 
Ele disse ainda que desde a morte do irmão, o tio passou a passar vários dias na casa do sobrinho. “Moravam somente os dois. Eram muito companheiros um do outro. Eu deixei minha casa em Capivari e vim passar uns dias aqui em Rio das Pedras, na residência que meu irmão deixou para ele”, completou. Na noite anterior ao acidente, tio e sobrinho jantaram juntos na residência da vítima em Rio das Pedras. O tio disse que eles conversaram por algum tempo, quando o jovem disse que iria para a casa da namorada.
 
“Antes de sair, ainda perguntei se ele estava bem para dirigir. Não tenho ideia do que pode ter acontecido. Quando recebi a notícia de que ele havia se acidentado corri para a rodovia, mas assim que cheguei me avisaram que o corpo já tinha sido recolhido pela funerária. Meu mundo despencou naquele momento”, desabafou o tio do rapaz. O boletim de ocorrência foi registrado como homicídio culposo (sem intenção) na sede da UPJ (Unidade de Polícia Judiciária). As circunstâncias sobre o acidente serão apuradas posteriormente pela Polícia Civil. Nos próximos dias, os familiares do rapaz serão chamados para prestarem depoimento.