SP-127 é uma das 20 melhores rodovias do País

SP Dois trechos da SP 127 foi considerado como ótima. ( Foto: amanda Vieira/JP)

Uma pesquisa divilgada ontem pela CNT (Confederação Nacional dos Transportes) aponta que as melhores rodovias do país estão no Estado de São Paulo. Na região de Piracicaba, a SP-127 (Fausto Santomauro e Cornélio Pires) que liga a cidade a Rio Claro e a outros municípios do interior paulista, foi classificada como ótima, o trecho é administrado pelas concessionárias Colinas e SPvias. De acordo com o estudo divulgado pela Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), a Rodovia dos Bandeirantes é considerada a melhor do país pelo sétimo ano consecutivo. Em segundo lugar, aparecem as Rodovias D. Pedro I e a SP-340 que formam a ligação Campinas-Jacareí, seguidas da SP-225, que liga o município de Bauru à Itirapina. A pesquisa, divulgada em Brasília, apresenta um ranking no qual 18 das 20 melhores rodovias do país são concessões estaduais paulistas fiscalizadas pela Artesp.

Outro dado apurado pelos técnicos da CNT que foram a campo e avaliaram 107,1 mil quilômetros de rodovias demonstra que a malha rodoviária que passa por São Paulo é a melhor do Brasil, com 78% de sua extensão classificada como ótima ou boa. Considerando todo o país, 57% dos trechos avaliados apresentaram estado geral com classificação regular, ruim ou péssima. “O levantamento da CNT é de extrema importância não apenas porque qualifica o trabalho diário que fazemos junto às concessionárias, mas também porque aponta onde ainda é possível atuarmos para melhorar ainda mais as rodovias paulistas”, avalia Giovanni Pengue Filho, diretor da Artesp.

De acordo com a CNT, as más condições do pavimento das rodovias representam acréscimo médio do custo operacional do transporte da ordem de 26,7%. As deficiências impactam a manutenção dos veículos, com maior desgaste de pneus e freios e aumento do consumo de combustível. São prejuízos que a malha concedida de São Paulo não agrega aos seus usuários.

ACOSTAMENTO – Outros números importantes de obras foram a implantação de 1.220 quilômetros de acostamentos e de 197 passarelas para pedestres. Também foram construídos pelo programa de concessões, 330 quilômetros de novas pistas. A agência cita obras como a construção do Trecho Leste do Rodoanel ou a ampliação do Anel Viário de Campinas, com a construção do segmento entre as rodovias Bandeirantes e Anhanguera, sem contar a construção de importantes contornos rodoviários, como o de Mogi Mirim, o de Piracicaba, o de São Roque e o de Itapeva, entre outros.

(Da Redação)