SPPA completa 30 anos de serviço

Luís Américo Chitolina é presidente da SPPA (Foto: Amanda Vieira/JP)

A Sociedade é uma entidade sem fins lucrativos, composta exclusivamente por voluntários e foi oficialmente declarada como Utilidade Pública em 1989. Silvia Spadoto foi a fundadora da sociedade, mas passou o posto em 1998 para o atual presente Luís Américo Chitolina.

De acordo com o presidente, a SPPA foi a primeira ONG de ajuda aos animais de Piracicaba, para sobreviver a entidade tinha cofrinhos feitos por Ivana Negri, espalhados pela cidade com a função de arrecadar fundos para a sociedade. “Com a arrecadação nós conseguimos sair do papel e passamos a ‘existir’ fisicamente, com o dinheiro pudemos comprar o sexto andar e transformá-lo na nossa sede e assim atender o público”, relata Chitolina.

A maioria das pessoas pensa que o trabalho de uma ONG é resgatar e abrigar animais de rua, mas de acordo com Chitolina as coisas não são bem assim. “No início as entidades faziam isso, mas hoje os canis estão lotados, nós adoraríamos abrigar todos os animais, mas não podemos. Resgatamos somente aqueles em situações de alto risco”.

A atuação da SPPA evoluiu muito nesses 30 anos, além de lutar por leis em prol dos animais, a luta maior é contra o abandono, os maus tratos e a procriação desenfreada de animais sem dono, com focando na castração e adoção.

A entidade também realiza feiras de adoção e palestras educativas. A sede conta com uma farmácia para os que não têm condições de tratar do seu pet e veterinários parceiros que oferecem serviços com desconto para a população.
Para ser um voluntário ou colaborar com a SPPA, basta ligar para o número: (19) 3432-2267.

Letícia Azevedo