Rude e Bela

Fosse o velho professor, em tom jocoso, quem grafasse errado alguma palavra, os leitores do JP ficariam em polvorosa nesta manhã domingueira, mesmo entendendo que errar é humano. A autoridade da Educação, no entanto, rapidamente impediu a veiculação de seu texto nas redes sociais dando-se, a si mesmo, “habeas corpus” linguístico, condenando a língua ao […]

Leia Mais

Tempo novo?

Há, na madrugada, enquanto escrevo, um bem-te-vi que canta. Não me vê, mas saúda com alarde, num trinar sonoro, a mim e a quem se disponha ouvi-lo, fazendo-me saber de sua alegria ao amanhecer reencontrando outros pássaros no espaço onde vive. Dentre tantos gorjeios, os bem-te-vis respondem, celebrando a vida. Copio, nesta manhã, o pássaro […]

Leia Mais

Dulcíssima

Perdoem-me os que discordarem. Escrevo em honra de velha amiga, Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, “o anjo bom da Bahia”, morta em 1992. Como a conheci? Como você, por certo. O que nos fez amigos? Esta preocupação que tinha em estender as mãos, dividindo, orientando, apoiando, abrindo os caminhos da Luz a quem […]

Leia Mais

Miguel, o Infante!

“Caminante, son tus huellas el camino y nada más; caminante, no hay camino, se hace camino al andar. Al andar se hace camino y al volver la vista atrás se ve la senda que nunca se ha de volver a pisar. Caminante no hay camino sino estelas en la mar…” Dia destes, Miguel, em romaria, […]

Leia Mais

Notre Dame! Notre Dame!

A Catedral desta Senhora do meu coração revelava uma realidade medieval, contraponto necessário à imagem obscurantista de um período também bárbaro, que desde o século XVIII complementa de algum modo a modernidade. Todas as vezes em que estive caminhando pelo átrio de sua Igreja, pude senti-la, Ela e o edifício em sua honra, em sua […]

Leia Mais

A poesia inexplicável da Vida

Quem conseguirá, num primeiro instante, penetrar funda e profundamente a palavra de quem procura, sem jamais se cansar, novas e novas formas de revelar o instante e a vida? Se pudesse, aqui, por sua generosidade para comigo, faria uma braçada de poemas para distribui-los em versos aos leitores, sem fingir na dor lida, a dor […]

Leia Mais