Tanquã e Barreiro Rico viram área de proteção estadual

preservação Mudança vai permitir preservação das espécies. ( Foto: Amanda Vieira /JP)

Após mais de dez anos, as áreas do Tanquã e Barreiro Rico foram transformadas em APAs (Áreas de Proteção Ambiental) pelo Consema (Conselho Estadual de Meio Ambiente), que aprovou a criação das unidades de conservação anteontem. A aprovação é uma conquista para ambientalistas e comunidades do entorno do Tanquã, que abrange os municípios de Anhembi, Botucatu, Dois Córregos, Piracicaba, Santa Maria da Serra e São Pedro, com mais de 14 mil hectares.

As áreas de proteção vão contribuir para a manutenção do patrimônio natural, a preservação das espécies e a diversidade genética, além e gerar renda com o ecoturismo. “Com a criação das APAs, haverá gerenciamento do Estado e fiscalização em uma região que se legaliza para a prática do ecoturismo, obtendo de modo sustentável equacionar demandas necessárias à comunidade. Foi um processo árduo, que a gente comemorou com a provação”, diz Maria Cristina Arzolla, coordenadora da Rede Birdwatching, de apoio à criação das áreas.

Entre os objetivos das APAs, destacam-se a melhoria e manutenção da boa qualidade da água do Tanquã. Em relação à sanção do decreto pelo governador Márcio França (PSB), Maria Cristina destaca que a Rede está se mobilizando por meio de abaixo-assinado, para que a aprovação ocorra antes da transição de governo. “Conseguimos 1.100 assinaturas virtuais e 200 impressas”, afirma.

Seguindo a pauta, os conselheiros aprovaram, com algumas inclusões e alterações, a revisão da deliberação normativa Consema 01/2014, que fixa tipologia para o exercício da competência municipal, no âmbito do licenciamento ambiental, dos empreendimentos e atividades de potencial impacto local.Também foi eleito o conselheiro Gil Scatena, coordenador de Planejamento Ambiental, para representante do Consema no conselho curador da Fundação Florestal do Estado de São Paulo, que é a proponente da criação das áreas.
Para o secretário municipal de Defesa do Meio Ambiente, José Otávio Mentem, a aprovação da APAs é uma conquista ambiental muito grande para Piracicaba e re

gião, por serem áreas muito importantes do ponto de vista ambiental. “O Tanquã por se tratar de uma área com grande diversidade de aves e peixes, por isso mesmo é conhecido como ‘Minipantanal Paulista’. Já o Barreiro Rico é uma das áreas mais importantes para animais, especialmente, macacos”, analisa.

A presidente do Comdema (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente), Iraci Honda, também comemorou a aprovação. “Foi uma luta de mais de uma década pelo Tanquã, que um é santuário ecológico. O Comdema acompanhou todo o processo e estamos felizes. Acredito que o governador Márcio França vai aprovar o decreto, antes de sair do cargo”, enfatiza.

(Eliana Teixeira)