Taxas futuras de juros cedem com IPCA-15 de abril abaixo da mediana do mercado

Os juros futuros operam em baixa, contrariando o avanço do dólar, puxados pelo IPCA-15 de abril, que acelerou em relação a março, com alta de 0,21%, de 0,10% anteriormente, mas ficou abaixo da mediana das estimativas (0,25%) colhidas pelo serviço de projeções da Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado. De todo modo, o indicador ficou dentro do intervalo esperado (0,13% a 0,31%).

Também o IPCA-15 em 12 meses até abril subiu 2,80% e foi mais fraco que a mediana das estimativas (2,84%). Neste caso, o intervalo das apostas ia de avanço de 2,72% a 2,91%. Com o resultado de abril, o IPCA-15 acumulou um aumento de 1,08% neste ano.

Às 9h42 desta sexta-feira, 20, o DI para janeiro de 2019 caía para 6,215%, de 6,239% no ajuste de quinta-feira (19). O DI para janeiro de 2020 cedia a 6,87%, de 6,94%, enquanto o vencimento para janeiro de 2021 recuava a 7,85%, de 7,91% no ajuste da véspera. Já o DI para janeiro de 2023 caía para 9,03%, de 9,07% no ajuste anterior. No câmbio, o dólar à vista já havia retomado o nível dos R$ 3,40 no horário acima, apoiado pela alta externa da moeda americana, e estava cotado aos R$ 3,4055 (+0,44%).