Taxas futuras de juros recuam com Ilan e Focus

Os juros futuros operam com viés de baixa na manhã desta segunda-feira, 5, após as revisões favoráveis para inflação e PIB na Pesquisa Focus e declarações sobre a inflação feitas mais cedo pelo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, em entrevista à Rádio CBN. “Nos damos o direito de esperar, mas a inflação tem ficado baixa”, afirmou o presidente do BC ao ser questionado sobre a possibilidade de um novo corte na Selic.

Na Focus, investidores aumentaram suas estimativas para a alta do PIB de 2018, de 2,89% para 2,90% e reduziram as projeções para o IPCA, de 3,73% para 3,70. Já a projeção para o índice de inflação em 2019 caiu de 4,25% para 4,24%.

Na sexta-feira, dia 2, a curva de juro seguia precificando 67% de chance de corte de 0,25 ponto porcentual da Selic este mês, para 6,50%, e 33% de possibilidade de manutenção da taxa, segundo cálculos da Quantitas Asset. Em meio à espera pelo IPCA de fevereiro, que sai na sexta-feira, 9, os agentes de renda fixa ajustam as taxas para baixo.

Às 9h30 desta segunda, o DI para janeiro de 2019 caía a 6,480%, de 6,514% no ajuste de sexta-feira. O DI para janeiro de 2020 recuava a 7,41%, de 7,47% no ajuste anterior. O vencimento para janeiro de 2021 exibia 8,31%, de 8,36%, enquanto o DI para janeiro de 2023 estava em 9,13%, de 9,20% no ajuste anterior.