Teatro Municipal Dr. Losso Netto: moderno aos 40 anos

Em 19 de agosto de 1978, era inaugurado o Teatro Municipal, após 10 anos de paralisação em suas obras. No mês do seu aniversário, a cidade ganhava aquele que seria considerado um dos melhores teatros do interior paulista. À época, o prefeito era João Hermann Neto e o secretário de Ação Cultural, prof. Alceu Marosi Righeto. Em abril 1º de abril de 1985, na gestão do prefeito Adilson Maluf, após articulação com a Câmara Municipal de Vereadores, o espaço recebeu a denominação de “Dr. Losso Netto”, em homenagem ao jornalista Fortunato Losso Netto, cidadão de importante atuação em diferentes áreas, particularmente na cultura.

Durante 35 anos, a população de Piracicaba e região foi beneficiada com expressivas apresentações de teatro, música, dança, exposições do Salão de Humor e de diferentes artistas plásticos ali recebidas. O Losso também serviu de palco para o debate político e ações empresariais de relevância em palestras e congressos. Por ele passaram espetáculos de grupos locais e amadores, até consagrados artistas do eixo Rio/São Paulo, antes privilégio apenas das capitais e algumas grandes cidades.

Em 2012, a cidade ganhava mais um espaço para as artes cênicas no Engenho Central, complementando a agenda já concorrida no Losso Netto. O novo teatro Erotídes de Campos, aproveitando um prédio histórico e tombado, recebeu estrutura moderna e de alta tecnologia, o que possibilitou a vinda de outros espetáculos. Ao mesmo tempo, o velho Losso apresentava problemas estruturais que, depois de 35 anos de intensas atividades, exigiam correção. Com o Erotídes em plena atividade, a nova administração municipal decidiu, em março de 2013, interromper suas atividades e elaborar um projeto de reforma, adaptação e modernização.

Lamentavelmente, esse processo não teve planejamento adequado tanto do ponto de vista estrutural, quanto orçamentário, razão pela qual ficou fechado de março de 2013 a dezembro de 2016, apesar ter passado por algumas pequenas obras no período. Por sorte, o teatro do Engenho deu conta do recado e Piracicaba continuou sendo atendida satisfatoriamente.

Ao tomar posse, mais uma vez, no cargo de Prefeito, incomodado com o fechamento daquele templo de cultura, realizamos diversas reuniões com a secretária de Ação Cultural e Turismo Rosângela Camolese, o secretário de Finanças José Admir Moraes Leite e o secretário de Obras, Arthur Ribeiro. Nestes encontros foi gerado um planejamento para retomada das obras necessárias para que o Losso voltasse a funcionar no segundo semestre de 2018, quando completaria 40 anos. E assim foi feito.

Em 19 de agosto de 2018, ao completar 40 anos de inauguração, um dos nossos patrimônios arquitetônicos e culturais mais significativos é devolvido à comunidade com toda infraestrutura de segurança exigida pelo Corpo de Bombeiros, além de outras inovações. Pode-se dizer que temos um novo e moderno teatro com o número de assentos ampliado para 703 a partir da criação de 02 camarotes com 14 lugares cada e fosso operístico. Foram instaladas luzes de emergência, equipamentos de combate a incêndio e troca do carpete por antichamas; rampas de acesso e sanitários adaptados para pessoas com deficiência e ostomizados, além de melhorias na cozinha, na iluminação do hall de entrada com spots e luz de LED e instalação de elevador que liga o hall à Sala 1.
Mesmo com dificuldades, quase tudo ficou pronto, faltando somente alguns ajustes que serão cumpridos ao longo do semestre. São pequenos reparos e detalhes que não interferirão na retomada das apresentações e exposições da casa. A partir de agora, voltamos a ter dois teatros públicos de qualidade em funcionamento, atendendo vários segmentos e às exigências da classe artística e da sociedade. A exposição Pira Cartum marcou sua reabertura, ao lado de outra exposição: de Capas do Jornal de Piracicaba retratando quatro décadas da história cultural piracicabana.

Por fim, vale destacar que desde 2005 a Prefeitura, através da atual SemacTur, vem consolidando uma legítima, autêntica e democrática frente cultural que acolhe e mobiliza artistas da cidade e região, executando a verdadeira política cultural sem discriminação, agregando os envolvidos em artes cênicas, música de todos os estilos, artes visuais e áudio visuais, dança, literatura, folclore e demais tradições populares, que ao longo de mais de uma década envolveu milhares de artistas e espectadores. Só em 2017, mais de 700 mil pessoas tiveram oportunidade de participar de eventos culturais gratuitos em espaços públicos. Foi assim na Pinacoteca, no Largo dos Pescadores, na Casa do Povoador, no Museu Prudente de Moraes, no Engenho Central, no Parque da Rua do Porto, na Biblioteca Municipal, no Teatro Erotídes de Campos, nos Centros Culturais Regionais, na vasta programação da Movimentação Cultural e nos diversos Festivais. Foram ações plurais que não envolveram apenas uma minoria autoritária e discriminatória. Mesmo assim, os espaços culturais estiveram abertos para eles e assim continuarão, ainda mais agora.

Parabéns a todos que permitiram chegar aos 40 anos do Teatro Municipal Dr. Losso Netto, com atividades de qualidade. Destaque especial para a secretária Rô Camolese, ao Diretor do Teatro, Heloísa Guerrini e uma grande equipe de funcionários e ao novo secretário de Obras, Vlamir Schiavuzzo. Eles não mediram esforços para que as obras necessárias à sua reabertura fossem concluídas. Que esta casa de espetáculos continue tendo o mesmo sucesso dos últimos 40 anos!

É prefeito de Piracicaba,

Barjas Negri .