Temer diz na Guatemala que Brasil faz transição branda e tranquila

Temer diz na Guatemala que Brasil faz transição branda e tranquila
Fonte: Agência Brasil

O presidente Michel Temer disse hoje (16), durante sua participação na primeira sessão de chefes de Estado e de Governo da 26ª Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo, na Guatemala, que o governo brasileiro está trabalhando no processo de transição com a equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro, para que o novo governo “siga trabalhando de maneira responsável”.

“O Brasil teve [recentemente] suas eleições superiores. Onde vimos a eleição de um novo governo e sobretudo do novo presidente da República”, disse Temer. “Estamos passando agora por uma transição para que o novo governo possa conhecer de maneira muito branda e tranquila o que temos realizado, para que siga assim trabalhando de maneira responsável”, afirmou.

Durante o seu discurso, Temer citou a herança comum ibero-americana, destacando que os países participantes da cúpula buscam superar os obstáculos “em nome do estreitamento de vínculos e da busca do outro”. De acordo com o presidente, esse movimento tem resultado na construção de uma intensa agenda de cooperação no âmbito cultural e acadêmico, da ciência e tecnologia e no intercâmbio de experiência e de políticas públicas.

“É muito prazeroso poder participar desse encontro que busca a integração crescente e uma agenda para uma Ibero-América forte, inclusiva e sustentável. É importante destacar que precisamos caminhar de mãos dadas”, disse o presidente.

O presidente citou a Constituição para falar sobre o direito das mulheres e para abordar a cooperação com os países da cúpula. “Em nossa Constituição, temos uma regra que estabelece a necessidade de uma política pública que agregue todos os países latino-americanos, sem exceção”, disse.

Temer citou ainda as ações que fez durante o seu governo e citou a Proposta de Emenda à Constituição 95, a chamada PEC do Teto de Gastos, como exemplo de políticas aprovadas durante a sua gestão. O presidente afirmou aos presentes que essas medidas resultaram no recuo da pressão inflacionária. “Ressalto que, no prazo de dois anos e meio, no espaço do meu governo, tivemos uma redução da inflação para menos de 4%”, disse.

“Isso representa, primeiramente, a valoração dos salários e, desta maneira, estabelecemos um pilar econômico que traz, sobretudo, a ideia de responsabilidade fiscal. Nós estabelecemos um teto para os gastos públicos para evitar políticas que venham a comprometer o futuro e também que saiam desta ideia básica de que não podemos gastar mais do que arrecadamos”, afirmou o presidente.

Temer disse ainda que conseguiu “bloquear” um desemprego crescente e citou ainda o Bolsa Família como exemplo de política de inclusão social que oferece uma “assistência em beneficio a mais de 14 milhões de pessoas”.

“O que buscamos é a inclusão social e, para tal, temos criados um programa, chamado Progredir, para que os filhos dos beneficiários do programa sejam contratados pelos empresários. Assim, temos mais de 240 mil jovens empregados a partir deste tipo de programa de inclusão”, disse.

Temer ainda abordou o tema do meio ambiente, como um dos que dizem respeito aos países participantes da cúpula e disse que chegou a duplicar as áreas de algumas áreas de proteção ambiental no país.

O presidente da República chegou ontem à Guatemala, quando promoveu encontros bilaterais com chefes de  Estado e de governo, entre eles com o rei da Espanha, Felipe VI. Na agenda, as reformas que estão sendo implementadas pelo governo brasileiro e os planos de investimentos da Espanha no Brasil.

Temer diz na Guatemala que Brasil faz transição branda e tranquila