Temperatura amena surpreende paulistanos

A chuva lembra janeiro, mas com direito a roupas típicas de meia-estação. Até as 10 horas desta segunda-feira, 8, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), no Mirante de Santana, zona norte da capital paulista, registrou 80,1 milímetros de precipitação – 34% do volume médio de chuva normal para janeiro, de 237 mm.

O que mais surpreende, porém, é a temperatura amena. O Inmet relatou 16,5°C de mínima nesta segunda, o menor registro do ano. Para o mês, foi o valor mais baixo desde 22 de janeiro do ano passado, quando a temperatura baixou para 16,2°C.

Ao se considerar as máximas, o domingo já surpreendeu. Foi a tarde mais fresca para janeiro em 6 anos, com 20,2ºC.

Segundo a empresa Climatempo, no verão a temperatura pode ter quedas bruscas e ficar muito abaixo do normal. Um dos motivos é a passagem de massas polares fortes.

Embora tenha achado natural a chuva nesta época do ano, a cozinheira Zilda Macedo, de 53 anos, tem certeza de que algo está acontecendo com o clima. “Não é surpresa nenhuma esse tempo, porque janeiro é época de chuvas mesmo. Mas sou friorenta. Preferia aquele calor dos últimos dias”, disse ela, vestindo um casaco com capuz.

Já o comerciante João Ribeiro, 43 anos, considerou a garoa “estranha”, por lembrar das tradicionais “pancadas fortes” de janeiro. “O lado bom é que diminuiu um pouco o calorão”, declarou. Mas há quem diga que nem notou o tempo diferente. A atendente de caixa Irani Araújo, 26 anos, de blusa de mangas curtas, diz não ter sentido a diferença. “A chuva dá uma refrescada, mas nem notei se está frio.”

Por causa da chuva, uma árvore caiu nesta segunda, pela manhã, sobre uma casa na Vila Mariana, na zona sul. Uma moradora foi socorrida, mas não há informação sobre o estado de saúde da vítima.

Próximos dias

A previsão para os próximos dias é que na quarta e na quinta-feira o sol volte a aparecer com mais força em São Paulo. Só que a chuva, em forma de pancadas, deve continuar. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.