Temperos e Especiarias dão mais sabor a seus pratos

Muito além dos tradicionais cebola e alho, conheça os temperos que dão novos sabores às receitas do dia a dia. (foto: Amanda Vieira/JP)

Causadoras de diversas guerras ao redor do mundo e ponto central de momentos importantes para a história mundial, as especiarias, hoje, são encontradas com facilidade nos mercados e lojas especializadas, mas nem sempre foi assim.

Na época das Grandes Navegações, os temperos, vindos de locais como a China e a Índia, contavam com alto valor comercial. Em função do clima, as potências europeias não conseguiam cultivar as especiarias em suas terras, portanto a importação era a única saída. Rotas comerciais terrestres e marítimas foram criadas para a negociação dos condimentos, extremamente valorizados na culinária e até para a preparação cosméticos, óleos e medicamentos da época. Para se ter uma ideia da importância desses temperos na história, foi por conta deles que, supostamente, o Brasil foi descoberto.

Dos árabes aos italianos e, então, aos portugueses, o domínio das rotas das especiarias era guardado a ‘sete chaves’, já que, por meio delas, era possível adquirir os temperos diretamente na ‘fonte’ e com preços muito abaixo dos comercializados na Europa. Os europeus chegavam a contratar contrabandistas que, furtivamente, se lançavam ao Oriente Médio em busca dos indispensáveis canela, cravo, cominho, noz-moscada…

Ainda hoje, esses elementos são muito valorizados na cozinha, segundo a chef Michele Novembre. “O uso de especiarias ajuda a realçar e agregar valor aos alimentos. Ervas frescas como o manjericão, alecrim, o tomilho, orégano, manjerona, folhas de louro, salsinha, cebolinha e sálvia são fáceis de serem cultivadas em casa, ou mesmo compradas em supermercados, e podem ser utilizadas em várias receitas, trazendo muito sabor e qualidade aos pratos”, afirma.

Muito além do sal, alho e da cebola, Michele acredita que temperos diversos possam ser acrescentados no dia a dia da culinária caseira, mesmo aqueles mais exóticos. “Os programas de televisão têm colaborado para que os brasileiros possam conhecer um pouco mais de uma parte desse universo da gastronomia que é tão amplo”, declara. “O cardamomo, por exemplo, pode ser usado em doces com chocolates ou para aromatizar uma receita que tenha leite ou no feijão. A páprica, por sua vez, combina com pratos com frango, carnes e também em vegetais, como abobrinha ou berinjelas”.

Nas carnes de frango, a indicação da chef fica por conta do alecrim e manjericão, já os peixes combinam com a sálvia e coentro, enquanto para as carnes vermelhas ficam reservadas as especiarias como o tomilho e a manjerona.

Michele tem suas preferências, e seus temperos favoritos são os mediterrâneos. “Eu sou encantada com a cozinha do mediterrâneo e gosto muito de temperos como o zaatar, cominho, açafrão, a pimenta síria e a canela. Para salgar os alimentos, uso sempre flor de sal”, dá as dicas. “Outra sugestão é usar o azeite de oliva extravirgem para cozinhar, não só para finalizar os pratos. O Brasil já produz azeites de oliva com qualidade. As ervas e as especiarias podem ser misturadas ao azeite como uma outra forma de uso”.

Conheça mais sobre o trabalho da chef Michele Novembre em seu Instagram: @michelecoelhonovembre.

 

Mariana Requena
[email protected]