Tempo de semáforo para pedestres aumenta em 12 vias de São Paulo

Tempo de semáforo para pedestres aumenta em 12 vias de São Paulo
Fonte: Agência Brasil

O tempo de semáforo para pedestre será aumentado em cerca de 20% em 12 endereços da capital paulista. A medida foi anunciada hoje (24) pelo governo municipal e faz parte das ações da Semana da Mobilidade, que tem como tema neste ano Somos Todos Pedestres. A iniciativa tem por objetivo ampliar as medidas de segurança para pedestres na cidade. De janeiro a agosto de 2018, o trânsito de São Paulo soma 560 mortes, das quais 246 foram atropelamentos, representando 43% do total.

Além das 12 travessias que foram contempladas agora com o aumento do tempo, outros 21 endereços em corredores da cidade já contam com a mudança. O Programa Pedestre Seguro teve início no ano passado e contempla também a revitalização e ampliação da sinalização horizontal e vertical. Foram alvo desta nova etapa do programa, a Estrada de Itapecerica, as avenidas Raimundo Pereira Magalhães, Senador Teotônio Vilela, Engenheiro Caetano Álvares, Sapopemba e Aricanduva, entre outras.

A Companhia de Engenharia de Tráfego - CET vai aumentar o tempo de travessia dos semáforos para pedestres para evitar atropelamentos. em São Paulo

A Companhia de Engenharia de Tráfego vai aumentar o tempo de travessia dos semáforos para pedestres para evitar atropelamentos – Rovena Rosa/Agência Brasil

O tempo de retenção do fluxo de carros nos semáforos para que o pedestre atravesse em segurança varia. Na Avenida Corifeu de Azevedo Marques, por exemplo, o tempo de travessia para o pedestre passou de 18 segundos para 22 segundos – um acréscimo de 22%.

Prioridade para pedestre

O médico Alberto Sabbag, diretor da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), avalia que a priorização do pedestre é sempre o melhor caminho para adotar soluções no trânsito de grandes cidades. “Fica sempre o dilema para gerenciar o fluxo. As pessoas querem que o trânsito ande rápido, mas, em todos os cruzamentos e regiões, existe o tráfego de pedestres que é maior que o tráfego de veículos, em número. São milhões de pedestres trafegando”, comparou.

Outra novidade das ações anunciadas pela prefeitura é a implantação do programa Via Segura na Avenida Carlos Caldeira Filho, na zona sul da capital paulista, a partir do dia 5 de novembro. A iniciativa é similar a que foi feita na Avenida M’Boi Mirim e que reduziu o número de mortes na via de 15 para 8 entre julho de 2017 a julho de 2018. Entre as medidas estão, aumento do efetivo de agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego, instalação de novos radares de fiscalização, alterações viárias e de semáforos, além de instalação de faixas e banners com orientações para moradores.

Sabbag destaca que medidas no trânsito são fundamentais, mas que é necessário investir também em educação. “Muitas vezes um motorista para para o pedestre e o motorista que está atrás fica buzinando, como se você fosse culpado da pressa que ele tem. São ações educacionais, tanto para motorista – aí ponho motorista, motociclista, ciclista –, como para o pedestre”, apontou. Ele lembra, por exemplo, as distrações provocadas pelo celular. “O alerta não é só para o motorista, mas os pedestres também andam abusando do uso”, acrescentou.

Tempo de semáforo para pedestres aumenta em 12 vias de São Paulo