• Tons escuros são pura sofisticação
  • Tons escuros são pura sofisticação
  • Tons escuros são pura sofisticação
  • Tons escuros são pura sofisticação

Tons escuros são pura sofisticação

O preto pode ser inimaginável na decoração de muita gente, que o considera sombrio e uma cor que pesa o ambiente. Diferente desse pensamento, os porcelanatos em tons escuros estão em alta na decoração e podem conferir uma sofisticação moderna e urbana.

De acordo com a Portinari, marca referência em revestimentos, a cor é sinônimo de elegância. “Sinônimo de elegância e discrição no mundo da moda, a cor preta também conquistou seu espaço na decoração. Superando a timidez, ganhou papel de destaque em projetos residenciais e comerciais, sempre com muito charme”, declara.

Mais prático, o porcelanato é uma opção para substituição da madeira, cuja frequente preocupação com polimento e cupins pode se tornar uma dor de cabeça. Com texturas fiéis e que se aproximam muito do material original, a marca indica alguns de seus revestimentos que podem substituir a madeira com êxito, sem a perda das características nobres da madeira.

CHAPLIN

Inspirada nas produções do grande gênio do cinema mudo, essa coleção baseia-se no charme do contraste entre o cinza e o branco, como nos filmes clássicos. “A fotografia e o cinema nasceram em preto e branco. Charles Chaplin reinou na era em que os filmes não tinham cores nem vozes. O que se destacava nessa época, eram as expressões. A coleção Chaplin partiu da técnica ebanizada da madeira preta, até chegar ao contraste com peças cinza e branca. São produtos com detalhes característicos, que trarão expressão para os espaços em que forem aplicados”, diz a Portinari.

ECO DARK

Com pegada moderna e cheia de estilo, essa linha combina com decorações jovens e arrojadas. “A coleção Eco Dark HD apresenta um produto com conceito de vanguarda. É inspirada em uma madeira que passou pelo processo de combustão, e ficou com a aparência de tábuas queimadas, com tonalidades que variam do cinza ao preto. A madeira natural nesta situação é frágil e, por isso, pouco aproveitada na decoração, mas sua irreverência estética fez com que a Portinari aproveitasse esse recurso para reproduzir o visual arrojado da madeira queimada nos produtos desta coleção”, explica o fabricante.

WOODSTOCK

O Festival Woodstock representa um marco para a era hippie no final dos anos 60, e é na natureza e em sua vegetação, tão ligada à cultura de ‘paz e amor’, que a Coleção Woodstock busca suas inspirações. “A inspiração para o design e para o grande formato desta coleção, vem das árvores milenares e gigantescas encontradas em florestas do mundo. Para fazer uma releitura moderna desses monumentos vegetais, aqui, o design apresenta um efeito carbonizado com tom escuro imponente e homogêneo. Para oferecer contrastes e composições, os tons de cinza e branco são integrados a coleção, conferindo nobreza aos espaços”, afirma a Portinari.

Mariana Requena
[email protected]