Trabalho voluntário da Vaccip contra o câncer infantil

Vaccip solicita ajuda de novos voluntários para continuar trabalho iniciado em 2002 (Foto: Claudinho Coradini/JP) Vaccip solicita ajuda de novos voluntários para continuar trabalho iniciado em 2002 (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Nesta segunda-feira (8) foi o Dia Mundial de Combate ao Câncer, criado pela UICC (União Internacional de Controle do Câncer), para marcar o combate à doença, reforçando sua prevenção. Entre tantas entidades que buscam auxiliar esses pacientes, em Piracicaba temos a Vaccip (Voluntários em Ação Contra o Câncer Infantil de Piracicaba), que proporcionam auxilio às crianças e familiares em situações de necessidade.

Com serviços gratuitos e sem fins lucrativos, a Vaccip faz doações todos os meses de cestas básicas, realiza compra de medicamentos, faz apoio psicológico, doação de brinquedos/roupas e sempre que possível, realiza passeios ou eventos em prol da diversão, que infelizmente, por falta de apoio, são difíceis de acontecer atualmente.

Esse trabalho vem sendo desenvolvido desde 2002, contando com aproximadamente 26 voluntários que variam de 25 à 85 anos. Ao todo, 30 crianças são auxiliadas atualmente, já tendo sido 47 crianças no ano de fundação, e o número máximo até hoje foi de 55.

“Essa assistência que damos às crianças e suas famílias não existia antigamente e ela é muito importante, porque muitas vezes as mães precisam ficar com o filho no hospital e não podem trabalhar. Com isso, começa a faltar suprimentos dentro de casa”, comenta a voluntária Cristiane Pires.

Segundo ela, o trabalho com pacientes com câncer não é simples, principalmente quando se trata de crianças. A voluntária relata um fato que marcou muito a entidade no ano de 2016: “Nós fomos visitar as crianças no Hospital Boldrini e um garotinho nos disse que era seu aniversário e que teria alta, então fizemos uma festa surpresa para ele. Durante a festa, a mãe do garoto disse que não era o aniversario dele, ou seja, ele fingiu para ter uma festa. Mas ainda bem que fizemos, pois, na semana seguinte, ele veio a falecer. Na mesma época, houve a morte de mais quatro crianças e isso acabou com a gente, mas não desistimos”.

Em novembro de 2018 Sueli Rodrigues Robaldelli se tornou a nova presidente da instituição e tem boas expectativas para o futuro da entidade em 2019. “Nós esperamos que a entidade cresça e evolua e que tenhamos mais voluntários dispostos a ajudar, para que assim possamos auxiliar mais crianças”, diz Sueli.

Para ser voluntário da VACCIP, é só comparecer em uma das reuniões mensais (primeira segunda-feira do mês), na sede da entidade (rua Capitão Humberto Aldrovandi, 872, Vila Rezende). Informações: (19) 3371-6344.

Letícia Azevedo