Tragicomédia Molière chega hoje ao Teatro Municipal Dr.Losso Neto

teatro No espetáculo, 14 atores e músicos narram a historia de Molière. (Fotos: Divulgação)

Uma disputa bem-humorada entre a comédia, representada por seu mais ilustre autor, Molière (Matheus Nachtergaele), e a tragédia, personificada pelo poeta Jean Racine (Elcio Nogueira Seixas) é destaque hoje no Teatro Municipal Dr. Losso Neto, às 20h. O espetáculo fica até amanhã, na sessão das 19h, com texto de Sabina Berman e direção de Diego Fortes, ganhador do Prêmio Shell em 2017 pelo espetáculo O Grande Sucesso. O evento tem apoio cultural do JP e da Revista Arraso. Com o cartão do Clube JP, o ingresso pode ser adquirido com 40% de desconto.

 

Em cena, 14 atores e músicos vão narrar o inusitado conflito entre formas opostas de pensar o mundo, expressas pelas famosas máscaras do Teatro: uma ri malandramente de tudo e de todos, a outra mostra reverência e temor diante da dor e da morte. O embate épico entre estas duas faces da vida tem como cenário a corte carnavalesca de Luis XIV, o Rei Sol (Nilton Bicudo), na França. “Censura e extremismo são questões que estão em todas as redes, todas as casas, todos os locais de trabalho, de lazer, de culto religioso, na padaria da sua esquina. Este assunto é onipresente. Como não tratar dele no Teatro? Nosso futuro depende desse debate. Sem essa discussão, a depender do rumo dos acontecimentos, poderá não haver mais discussão alguma no futuro próximo. Nossas armas são o humor, a alegria, a compaixão pelo ser humano, as lágrimas, as surpresas, o espanto”, ressaltou Elcio Nogueira Seixas, em entrevista ao JP.

Amado pelo público e favorito do extravagante do rei, Molière trava uma luta tragicômica, com seu aprendiz Racine para manter a posição de dramaturgo mais prestigiado da corte. Enquanto isso, Arcebispo de Paris, grade entusiasta da guerra, Monsenhor Péréfixe (Renato Borghi), tentará se aproveitar do conflito para banir do reino o teatro e seus artistas, endurecer a censura e lançar a França em uma era de conquistas, violência e sacrifício. “Nós nos identificamos nos personagens como artistas que queremos expressar livremente nossa visão do mundo”, disse Renato.

Embalada por músicas de Caetano Veloso, executadas ao vivo, o cenário evidencia o jogo de transições entre teatro e realidade. “Espero que a peça seja linda com foi até agora. Sempre casas lotadas e entusiasmadas em São Paulo, Rio e Uberlândia.É uma peça divertida, as pessoas riem e cantam e choram, mas não chamamos ao palco ou constrangemos ninguém. Tudo leve”, convidou Nachtergaele.

 SERVIÇO – Comédia Musical Moliére. Hoje, às 20h e amanhã às 19h, no Teatro Municipal Dr. Losso Neto (Av. Independência, 277 – Alto). O evento tem apoio cultural do JP e da Revista Arraso. Com o cartão do Clube JP, o ingresso pode ser adquirido com 40% de desconto. (19) 3433-4952.

(Ana Caroline Lopes)