Tratamento psicológico gratuito pelas ruas da cidade

Segundo a médica, o trabalho é pautado na escuta, a intenção é ouvir os que as ‘vozes da rua’ têm a dizer mas com o intuito de acolhimento. (foto: Amanda Vieira/JP)

Ouvir as vozes que vêm das ruas’. Essa é a proposta do trabalho realizado em Piracicaba pela psicóloga Tayana Nayara Sarruge. Há uma semana a profissional decidiu pôr em prática o projeto que já vem sendo realizado por colegas em São Paulo e em São Carlos com o mesmo objetivo – o atendimento psicológico gratuito nas ruas. Em Piracicaba, o projeto foi batizado de ‘Escuta na Rua.’.

Basicamente consiste no atendimento psicológico gratuito à população, é lógico que difere muito do atendimento feito no consultório. Pra começar é um consultório ao ar livre, então já muda toda a configuração estética de como é feito o atendimento”, destacou Tayana.

Segundo a médica, o trabalho é pautado na escuta, a intenção é ouvir os que as ‘vozes da rua’ têm a dizer mas com o intuito de acolhimento. “A pessoa que eu atendo numa semana, pode ser que eu não a atenda na outra, então é mais um acolhimento”, explicou.

O trabalho da psicóloga é feito uma vez por semana. Ela concilia o atendimento na rua com a sua agenda no consultório, por isso, não há um dia da semana específico. Nesse caso, as consultas na rua são informadas em sua página no Facebook (psicologatatyananayrasarruge). “O trabalho é pautado na escuta em qual é a demanda que essa pessoa vai trazer”, acrescentou.

Segundo ela, não há um perfil definido do público que tem buscado o atendimento gratuito. “Até agora foram seis ou sete atendimentos, não dá para traçar um perfil, mas eu vejo assim, que desperta muito a curiosidade das pessoas porque é algo bem inusitado. Têm curiosos que param para perguntar, outros têm a intenção mas acabam ficando envergonhados e têm pessoas que já sentam logo de cara e começam a falar dos problemas ou de outra coisa que queiram falar”, constatou.

Beto Silva
[email protected]