TV de tubo cai de rack, atinge e mata criança de 3 anos

A menina Eloá Irene Ribeiro de Araújo, de três anos, morreu após ser atingida por uma televisão de tubo que caiu de cima de um rack, na casa da família, no Jardim Itapuã, na tarde do último sábado (21). A TV atingiu o tórax e a cabeça da criança. O padrasto da vítima saiu gritando na rua para pedir ajuda e um conhecido a levou até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) “Frei Sigrist”, na Vila Cristina. A menina sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu. Ela foi sepultada no Cemitério Parque da Ressurreição, na Vila Rezende. A apuração será realizada pelos policiais civis do 3º Distrito Policial.
 
Segundo o boletim de ocorrência de morte suspeita/acidental, por volta das 16h30, a menina estava sozinha assistindo a televisão. Os familiares da criança relataram que ela provavelmente pendurou-se no rack, que não aguentou o peso e a TV caiu em cima dela. O padrasto e a mãe da criança ouviram um barulho, foram averiguar a origem e viram a tevê caída em cima da criança.
 
A menina foi levada em estado gravíssimo até a UPA, mas, enquanto recebia atendimento médico, sofreu uma parada cardiorespiratória. A equipe tentou reanimá-la, mas a criança não resistiu. O corpo da menina foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) para a realização de exame necroscópico para confirmar a causa da morte, antes de ser liberado aos familiares para providenciarem o sepultamento. O laudo sobre a morte deverá ficar pronto no período de 30 dias.
 
O avô materno da criança, Valcir Valota Ribeiro, disse que a filha (mãe da vítima) está inconsolável. Ela tem outro filho de um ano, mas ainda está em estado de choque.“Ela não tem condições de permanecer na casa dela e provavelmente vai para a nossa casa enquanto se restabelece. O que aconteceu foi uma grande fatalidade e está causando uma dor muito grande para todos”, disse Ribeiro.
 
No início da tarde de ontem, a mãe da criança, uma balconista de 27 anos, desmaiou e teve que ser encaminhada às pressas à UPA. “Ela cheirou o paninho da filha e apagou”, disse um familiar, que também estava na casa.
 
Na residência da família, sobrou apenas o rack, que foi colocado para fora de casa. Está provisoriamente na garagem da residência, enquanto os familiares providenciam outra destinação para o móvel. “A televisão foi colocada no canto da parede, não queremos mais dentro da nossa casa. Não dá para acreditar que tudo isso aconteceu com a gente”, desabafou o avô.