UFRJ quer que Unesco atue no plano de restauração do Museu Nacional

UFRJ quer que Unesco atue no plano de restauração do Museu Nacional
Fonte: Agência Brasil

O reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Roberto Leher, defendeu hoje (18) que a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) participe da elaboração do projeto de reconstrução do Museu Nacional. Há 16 dias, um incêndio atingiu o museu e destruiu 90% dos acervos.

Dois especialistas, enviados pela Unesco, estiveram no Museu Nacional do Rio, no último dia 13. Inicialmente, eles atuarão nas atividades ligadas à restauração dos acervos. Não há, por enquanto, planos para que participem das demais ações relativas à recuperação da instituição.

Um incêndio de proporções ainda incalculáveis atingiu, no começo da noite deste domingo (2), o Museu Nacional do Rio de Janeiro, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na zona norte da capital fluminense

Incêndio atingiu Museu Nacional no Rio de Janeiro no início do mês – Tânia Rêgo/Agência Brasil

“Vamos manter o diálogo com a Unesco porque queremos que ela participe da elaboração do projeto executivo da construção do novo museu”, disse Leher em um evento nesta manhã, no Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe/UFRJ). “O trabalho da Unesco é muito mais de diálogo e sobre a prospecção do acervo.”

Cobertura

Leher afirmou também que a empresa responsável pela cobertura da área total dos escombros do Museu Nacional já foi escolhida. A firma está finalizando a entrega de documentos que comprovam sua capacidade.

Segundo o reitor, a instalação das estruturas que viabilizarão a cobertura do edifício já devem começar amanhã (19). Em seguida, a universidade iniciará, com auxílio de guindastes, a instalação de um telhado metálico com cerca de 5 mil metros quadrados.

Além da Unesco, a operação será acompanhada por engenheiros e especialistas de diversas áreas da UFRJ e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O Ministério da Educação informou que vai liberar R$ 10 milhões para ação emergencial na segurança do prédio do Museu Nacional do Rio.

*Estagiária sob supervisão de Mario Toledo

UFRJ quer que Unesco atue no plano de restauração do Museu Nacional