Um expert em pesquisa frente ao Cena

Diretor do Cena explica como o instituto se tornou excelência nas áreas ambiental e de agricultura. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O professor piracicabano José Albertino Bendassolli, 59 anos, é filho do agricultor   Pedro Bendassolli e Maria Aparecida Stocco Bendassolli, e irmão de Pedro Fernando Bendassolli (docente da Universidade Federal do Rio Grande do Norte) e do agricultor Celso Luis Bendassolli. Ele é casado com a professora aposentada   Rosana Marchiori Bendassolli.

O engenheiro químico e doutor em Ciências iniciou no Cena (Centro de Energia Nuclear da Agricultura)/USP como técnico especializado em 1987. Em 1990, ingressou no cargo de professor doutor e desde o ano passado, ocupa o cargo de diretor.

Bendassoli é graduado em Engenharia Química pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), mestre em Agronomia na área de Energia Nuclear na Agricultura pela Esalq/Usp, doutor em Ciências pelo Cena e livre docente em isótopos estáveis.

Atualmente é professor Associado pela Universidade de São Paulo, atuando no Centro de Energia Nuclear na Agricultura.

Bendassolli atua na área de Engenharia Química, com ênfase em métodos de separação de isótopos estáveis de elementos leves e síntese de compostos enriquecidos nos isótopos estáveis de interesse em várias áreas de pesquisa (agronômica, ambiental e médica), sendo único laboratório da América do Sul a dominar a tecnologia.

Na área ambiental coordena trabalhos e projetos objetivando a gestão de resíduos químicos gerados em laboratórios de ensino e pesquisa, bem como na gestão de água e energia.

No ensino, é professor responsável por disciplina de graduação da Esalq e duas disciplinas na Pós-Graduação do Cena. Nas horas vagas, o diretor se dedica a serviços voluntários, notadamente na comunidade de Tanquinho e região.

Nesta semana, o professor reservou um tempo em sua agenda para responder a entrevista do Persona.

Nos conte a história do Cena? Qual a data de fundação e qual o objetivo de trazer para Piracicaba um Centro de Energia Nuclear?  

O Cena é uma instituição fundada por iniciativa de um grupo de professores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz, da Universidade de São Paulo, em Piracicaba, liderado pelo Professor Admar Cervellini, que reconheceu o potencial da utilização de técnicas nucleares em aplicações agropecuárias e ambientais. O empenho continuo dos docentes da Esalq nessa área de pesquisa garantiu a criação do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena), pelo Decreto Estadual 46.794 de 22 de setembro de 1966, como instituto anexo à Esalq e à USP. Esse centro foi pioneiro na América Latina no uso avançado de radioisótopos e radiações e isótopos estáveis em estudo aplicados à Agricultura. Em 1968, o Cena firmou convênio com a CNEN para apoio financeiro e passou a funcionar em prédio próprio em terreno cedido pela Esalq. Fato marcante foi também o convênio, concretizado em 1971, com a IAEA (Agência Internacional de Energia Atômica), que permitiu o intercâmbio científico internacional, com a vinda de cientistas e o envio de estudiosos brasileiros para o exterior, equipamentos, e até mesmo a instalação de escritório da IAEA, no Cena, no período de 1972. Em 1977, o Cena foi incorporado à USP, passando a integrar, juntamente a Esalq, o Campus de Piracicaba. Por ocasião da reforma Universitária de 1988, passou à categoria de Instituto Especializado, sendo enquadrado como um dos órgãos de integração da USP, como tem se mantido.

É possível quantificar a produção do Cena em projetos e pesquisas?  

Os recursos obtidos diretamente pelo Cena, no período de 2014 a 2018 (Projetos e bolsas aprovados em agências de fomento e fundações e de renda industrial por serviços especializados), totalizaram R$ 72.219.200,00, e demonstra a enorme capacidade dos docentes e colaboradores da instituição na captação de recursos (públicos e privados), fortalecendo a produção científica, formação de pessoal, prestação de serviços à comunidade em geral, e a infraestrutura.

No ano de 2018 os docentes do Cena mantiveram 28 projetos de pesquisa (16 Fapesp, três CNPq, 1 Capes/ Proex e oito Fealq), dos quais quatro de grande porte (temático Fapesp) e 202 bolsas, em várias modalidades (3 Treinamento Técnico, 9 de Pré-Iniciação, 53 de Iniciação Científica, 57 de Mestrado, 54 de Doutorado, 17 de Pós-Doutorado e 9 bolsas no exterior – Doutorado, Mestrado e IC), com recursos obtidos nas várias agências de fomento e iniciativa privada (Fapesp, CNPq, Capes, Fealq, IAEA, outros).

Os trabalhos de pesquisa que melhor destacam as atividades dos docentes do Cena são distribuídos nas áreas de Agricultura e Ciências Biológicas (30,7%), Ciências do Ambiente (14,7%), Química (10,7%), Bioquímica, Genética e Biologia Molecular (8%), veterinária (7,4%) e Ciências da Terra (6,5%), além de artigos publicados na Nature /Nature Climate Change, entre outros periódicos de renome internacional.

Qual a importância do Cena para Piracicaba e região?  

O projeto de criação do Cena visou estabelecer uma instalação unificada para a pesquisa com aplicações nucleares em agricultura. Hoje, o Cena se consolidou num Instituto com excelência na área de investigação de impactos ambientais das atividades antrópicas e resolução de problemas na agricultura e no ambiente, empregando um arsenal de métodos que incluem técnicas isotópicas e nucleares, além de abordagens complementares e/ou relacionadas, tais como o emprego de isótopos estáveis ou marcadores fluorescentes como traçadores biológicos, o uso de fontes de elétrons em substituição a fontes radioativas, o desenvolvimento de técnicas espectroanalíticas com sensibilidade superior, genética molecular, incluindo a biotecnologia, genômica e ecologia molecular, com ênfase em plantas, microorganismos e suas interações no solo ou parte aérea, em sistemas naturais ou agrícolas.

Na área de ensino a instituição disponibiliza dois programas de pós-graduação de excelência, em área estratégicas, e já titulou, sendo titulados, até o presente, 1500 pós- -graduandos, incluindo piracicabanos e profissionais da região. Constata-se que muitos egressos estão contribuindo com o país em inúmeras instituições públicas e privadas, e até mesmo contratados no exterior. A instituição oferece 35 disciplinas nos cursos de graduação da Esalq, contribuindo efetivamente com a formação dos futuros profissionais, disponibiliza centenas de estágios a alunos de graduação de instituições de Piracicaba e região. A instituição é considerada o berço do desenvolvimento da automação analítica e de técnicas espectroanalíticas modernas, favorecendo as quantificações em matrizes agroambientais.

Com o anúncio do contingenciamento de verbas do Ministério da Educação pelo governo federal, o trabalho do Cena foi afetado? De que forma?  

Com relação aos repasses provenientes da Capes (Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), principalmente com relação a bolsas e recursos para manutenção dos programas de pós-graduação (custeio), verificou-se redução significativa, da ordem de 40 %, nos últimos 10 anos. Especificamente com relação aos cortes efetuados em 2019, o Programa de Pós-graduação do Cena será afetado com a perda de 6 bolsas do CNPq (2 Ms e 4 de doutorado).

A diretoria do Cena, após discussões na Comissão de Pós- -Graduação, e levando em consideração as perspectivas de cortes pela Capes e CNPq, apresentou para apreciação do Conselho Deliberativo (CD), proposta de diretrizes orçamentárias plurianual (2018 a 2021), incluindo, entre vários projetos, concessão de bolsas de pós-graduação e pós-doutorado, com recursos próprios, sendo aprovado na 1ª reunião ordinária do CD em 02/03/2018.

Especificamente com relação as bolsas mencionadas o processo passou por várias instâncias na reitoria da USP, sendo aprovado, e publicada no D.O.E., em 26/8/2019, a Resolução 7.789 que instituiu o Programa de Bolsas de Pesquisa do Cena/USP, com o objetivo de oferecer aos alunos de pós-graduação “stricto senso” (regularmente matriculados), bolsas para o desenvolvimento de atividades de pesquisa no âmbito do Cena com valores e quantidades (até 18 bolsas) estabelecidos na Portaria GR 7.496 de 24/9/2019. A próxima etapa envolve a elaboração de edital a ser submetido ao CD (4/11/19), e publicação no D.O.E. Pode-se mencionar que este programa, pioneiro na USP, é um enorme e considerável esforço do CENA, no sentido de minimizar os impactos com a redução das cotas da CAPES e CNPq, valorizando o ensino e a pesquisa de qualidade na Instituição.

Trabalhos desenvolvidos por estudantes do Cena são premiados no Brasil e exterior. Como o senhor avalia esse fato?  

O caráter multidisciplinar do Cena, englobando a formação de recursos humanos de forma integrada em áreas estratégicas, tem sido fundamental para a formação continuada de profissionais, com um perfil fortemente qualificado em metodologia científica para a solução de problemas no âmbito da produção agrícola e conservação de recursos naturais e do ambiente. A instituição tem uma excelente inserção internacional, com cerca de 60 % dos trabalhos científicos publicados com instituições do exterior. A participação de pós-graduandos em programas de estágios de curta duração e doutorado sanduíche no exterior ocorre rotineiramente (50 alunos entre 2014 e 2018). Assim, o caráter multidisciplinar do Cena, internacionalização, qualificação e competência dos docentes e discentes, parque de equipamentos moderno, infraestrutura, programas de pós-graduação de excelência, corroboram com as premiações e honrarias recebidas pelos discentes e docentes da instituição.

Beto Silva
[email protected]