Unimed adquire novo tomógrafo com foco no Serviço Cardiológico

Os médicos Daniel Lemos e Carlos Joussef ao lado do novo tomógrafo (Foto: Anderson Oliveira)

O Centro de Diagnóstico por Imagem do Hospital Unimed Piracicaba acaba de receber mais um equipamento de ponta para o diagnóstico assertivo de pacientes. Trata-se do tomógrafo Aquilion Prime, da Canon Medical Systems Europe, que será utilizado para o serviço de Angiotomografia de Coronárias da Unidade do Coração.

De forma não-invasiva, o exame permite a visualização tridimensional do coração, das suas estruturas e das artérias coronarianas. O investimento do projeto é de R$ 2,1 milhões, incluindo aparelho e adequação estrutural.

Investir em tecnologia é um dos pilares do Planejamento Estratégico dessa gestão. Queremos que o Hospital Unimed seja referência em avanço tecnológico, técnicas de atuação e segurança dos processos de assistência à saúde”, disse Carlos Joussef, presidente da Unimed Piracicaba.

O líder ressalta, ainda, a importância da correta condução da linha de cuidado da cardiologia, sendo o exame de angiotomografia de coronária uma importante ferramenta de diagnóstico, uma vez que a doença cardiovascular é a principal causa de morte no Brasil e no mundo. Portanto, a correta identificação de pessoas com alto risco de desenvolver esta patologia é extremamente importante.

Daniel Lemos, médico cardiologista e hemodinamicista – certificado em angiotomografia coronariana pela Johns Hopkins Bayview Medical Center, nos Estados Unidos, e aluno de doutorado de pós-graduação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (Universidade de São Paulo) – explica mais sobre o exame, bem como seu auxílio no diagnóstico preciso.

O que é Angiotomografia de Coronárias?

Daniel Lemos: É um exame de tomografia computadorizada que permite a visualização das artérias coronárias, auxiliando na identificação de obstruções que podem ocasionar dor no peito ou mesmo um infarto do miocárdio. Como todo exame de tomografia, a angiotomografia utiliza radiação ionizante (raio-X) para aquisição das imagens. Esta fonte de raio-X gira ao redor do paciente, produzindo diversas imagens do tórax que serão posteriormente processadas por um computador. Durante o exame é necessário o uso de contraste endovenoso para a adequada visualização das estruturas vasculares.

Qual a importância deste tipo de exame?

Daniel Lemos: A doença cardiovascular é a principal causa de morte no Brasil e no mundo, portanto a correta identificação de pessoas com alto risco de desenvolver esta patologia é extremamente importante. O diagnóstico precoce permitirá a implementação de terapia adequada antes que algo mais sério ocorra. Entre os métodos diagnósticos disponíveis, o cateterismo cardíaco permanece como o exame ideal para detecção, quantificação e tratamento de placas nas artérias coronárias. Entretanto, devido aos riscos do cateterismo, novas técnicas não-invasivas como a angiotomografia de coronárias foram desenvolvidas para ajudar no diagnóstico de problemas cardíacos. A angiotomografia permite a visualização das artérias coronárias e a detecção de obstruções com baixo risco e menos desconforto para os pacientes.

Quem deve fazer a Angiotomografia de Coronárias?

Daniel Lemos: A indicação mais comum da angiotomografia é para pacientes com sintomas sugestivos de angina, como dor no peito e falta de ar, e que apresentem fatores de risco para doença cardiovascular. Pacientes que tenham feito algum exame de estresse, como o teste da esteira, e que o resultado tenha sido inconclusivo, também podem realizar a angiotomografia. Há outras indicações menos conhecidas, como a avaliação de coronárias anômalas (coronárias com origem ou trajeto fora do normal). Já foram publicados diversos consensos internacionais sobre as indicações apropriadas para a realização da angiotomografia de coronárias, auxiliando o médico na decisão da realização ou não deste exame.

Como será realizado o exame na Unimed Piracicaba?

Daniel Lemos: O exame de angiotomografia de coronárias acontece no Centro de Imagem em um aparelho de ponta da Canon. É importante lembrar que apenas aparelhos de tecnologia avançada (tomógrafos com 128 detectores ou mais) conseguem realizar este exame com qualidade satisfatória. Os pacientes usarão medicação para diminuir ritmo cardíaco nas 12 horas que antecedem o exame. Deverão comparecer com 1 hora de antecedência para avaliação e preparo do exame. O cumprimento de todos estes passos garante um exame de qualidade e muito seguro. O paciente ficará na sala de tomografia por cerca de 10 minutos. Será solicitado que o mesmo fique imóvel e sem respirar por alguns segundos, enquanto ocorre a injeção do contraste e a aquisição das imagens. Muitos pacientes referem a sensação de calor intenso durante a injeção do contraste, que cessa em poucos segundos. Logo após o exame, o paciente será monitorado conforme protocolo. Após ser liberado poderá exercer suas atividades cotidianas normalmente.

Há riscos para o paciente ou existe contraindicações?

Daniel Lemos: A angiotomografia é um exame não-invasivo extremamente seguro, com baixa taxa de complicações. As principais complicações estão relacionadas ao uso do contraste endovenoso, devido ao risco de reações alérgicas e de piora da função dos rins e à radiação. Embora a quantidade de radiação utilizada na angiotomografia seja pequena, a realização repetida destes exames em pacientes jovens deve ser evitada. Para diminuir a chance de ocorrência de reações alérgicas, realiza-se uma anamnese com perguntas sobre alergias e/ou reação alérgica prévia ao contraste. Em determinados casos utiliza-se medicação (preparo antialérgico) para evitar estas reações. É importante ressaltar que o Centro de Imagem está preparado para o atendimento de reações adversas. Pacientes acima de 60 anos ou com histórico de insuficiência renal deverão apresentar um exame de creatinina recente para poder realizar a angiotomografia.

O que é o exame de escore de cálcio coronariano e para que serve?

Daniel Lemos: O escore de cálcio é procedimento com foco preventivo, realizado sem a infusão de contraste endovenoso ou medicamentos. Também não há necessidade de preparo antes do exame. Trata-se de uma tomografia de tórax que permite a visualização da quantidade de cálcio presente nas artérias coronárias. Geralmente é realizado durante o exame de angiotomografia de coronárias, mas pode ser feito de forma independente também. Este exame é utilizado em pacientes assintomáticos (sem dor no peito), para auxiliar na determinação do risco cardiovascular ou como uma forma de detecção precoce de aterosclerose. A presença de cálcio nas artérias coronárias indica maior risco de infarto ou angina no futuro.

A Angiotomografia de Coronárias pode evitar o cateterismo e também pode substituir alguns exames cardiovasculares?

Daniel Lemos: A angiotomografia ganhou espaço na cardiologia na última década e vem evoluindo rapidamente. A ideia é que este método seja cada vez mais utilizado antes do cateterismo, principalmente naqueles pacientes com risco cardiovascular intermediário ou com sintomas atípicos. Assim, evitaríamos o uso do método invasivo em pessoas com menos chance de apresentar problemas no futuro. No caso de pacientes com muitos fatores de risco, em que exista uma suspeita muito forte de doença cardíaca, o cateterismo ainda é o exame mais indicado. A angiotomografia é, ao lado dos outros métodos de imagem, uma ferramenta para auxiliar o médico na avaliação clínica de seu paciente. A angiotomografia geralmente complementa as informações obtidas nos exames que investigam isquemia, como o teste ergométrico, o ecocardiograma de estresse, a cintilografia miocárdica e a ressonância cardíaca.

Da Redação