Unimed promove Simpósio de Aleitamento Materno

O encontro, que integra o calendário da Semana Mundial do Aleitamento Materno, contou com abertura do presidente da Cooperativa, Carlos Joussef, e da médica gestora da Unimed Medicina Preventiva, Luciane Theodoro. (foto: Divulgação)

Profissionais da saúde participaram ontem, na APM (Associação Paulista de Medicina), do 3º Simpósio de Aleitamento Materno da Unimed Piracicaba, que tem como tema o incentivo à amamentação agora e no futuro. O encontro, que integra o calendário da Semana Mundial do Aleitamento Materno, contou com abertura do presidente da Cooperativa, Carlos Joussef, e da médica gestora da Unimed Medicina Preventiva, Luciane Theodoro. “Conscientizar e incentivar a amamentação é, sem dúvida, um dos compromissos de nossa instituição, que já desenvolve essa iniciativa no curso de gestante e na maternidade do Hospital Unimed Piracicaba”, disse o dirigente.

Abriram os trabalhos no simpósio, workshop e apresentação dos estudos de caso do médico neonatologista e coordenador da UTI Neonatal do Hospital Unimed Piracicaba, Marcelo Junqueira. Na sequência, médicos, enfermeiros, psicólogos e formadores de opinião abordaram sobre trauma mamilar, desafios relacionados ao bebê na amamentação e empoderamento das mães e pais para favorecer a amamentação.

Para encerrar, profissionais da Unimed Piracicaba, FOP (Faculdade de Odontologia de Piracicaba), Secretaria Municipal de Saúde de Piracicaba, Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Piracicaba e Hospital Fornecedores de Cana debateram sobre os desafios da amamentação no País.

EXCLUSIVO

No Brasil, só 41% das crianças são amamentadas exclusivamente com leite materno até os 6 meses, como prevê a Organização Mundial da Saúde. Recentemente, a ciência revelou mais um motivo para as mães amamentarem. Pesquisadores da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) descobriram que o desenvolvimento do fígado está diretamente ligado ao consumo de leite materno nos primeiros meses de vida.

Da Redação