Usuária reclama de horário de linha de ônibus

Ponto de ônibus na avenida Campestre: abandono

Uma usuária do transporte coletivo de Piracicaba reclama dos horários do ônibus que atende o bairro. A assistente administrativo Jéssica Siqueira disse que durante a semana o último horário da linha é às 19h e aos sábados, às 11h50. Ela disse que o limite é inviável para quem estuda durante a semana e trabalha até as 13h aos sábados, como é o seu caso.

Jéssica contou que após o término da linha, os moradores do Campestre utilizam o coletivo que segue para o Jardim Costa Rica. “Quando é apenas nos horários que ele atende a avenida Laranjal Paulista, ele passa nos mesmos pontos do Campestre, caso contrário, temos de andar uns 30 minutos a pé até chegar em casa”, afirmou. A usuária também se queixa da situação precária da parada de ônibus na avenida Laranjal Paulista.

A Via Ágil – empresa que explora o transporte público – foi procurada para comentar a reclamação de Jéssica. Por meio da assessoria de imprensa, a empresa informou que as linhas são definidas pela Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes). Segundo a resposta, a empresa é contratada e cumpre as linhas com os horários definidos pela administração. A prefeitura, por sua vez, foi procurada na terça-feira (15), mas até o fechamento desta matéria, na sexta-feira, os questionamentos não foram respondidos.

(Beto Silva)