Vamos trabalhar em paz

Depois de muito vai-e-volta, os comerciantes e comerciários chegaram a um acordo e o abertura do comércio em horário especial está garantida, se bem que o que todo mundo quer num final de ano que começa a mostrar retomada da economia é trabalhar em paz, vender bem e garantir as compras do natalinas. Os comerciários garantiram 4,3% de reajuste salarial retroativo a setembro e os comerciantes garantiram a abertura das lojas dos corredores comerciais do Centro e dos bairros, o que com certeza vai alavancar as vendas e dar mais comodidade aos consumidores. Veja mais informações na matéria de Eliana Teixeira na página A-3 desta edição. Parece que o mês de dezembro dá certa ansiedade nas pessoas, que querem recuperar o tempo perdido em digamos outros 11 meses… neste mês, a Justiça definiu o prazo de 15 dias para a derrubada do todo o muro que cerca o Santa Rita, venceram os insistentes que há dez anos esperam por essa conclusão e a liberdade de ir e vir pela região. Também é contra o tempo que corre um grupo de voluntárias para arrecadar recursos para levar 30 crianças ao cinema no Shopping Piracicaba. Isso mesmo, ao cinema! A maioria das crianças e adolescentes da Casa do Bom Menino nunca teve a chance de comer um lanche no shopping, pois é. Mas, um final de ano pode fazer milagre com os corações humanos.
Submersos em nossas idiossincrasias não percebemos peculiaridades que podem mexer com nossa zona tão confortável do eu, os meus e as minhas necessidades. Pensar que uma criança não conhece um cinema parece algo estranho. Uma vez uma professora da Zona Rural de Piracicaba levou seus alunos ao shopping para lanchar, mas uma das alunas insistia em não comer seu sorvete que já escorria pela mãozinha. A professora pediu para que se apressasse e a menina respondeu: “Não tia, vou levar para minha mãe!” O coração da professora se apertou, assim com o meu se aperta toda vez que lembro essa história. Quantos sorvetes e cinemas já tive a chance viver, mas nenhum deles me emocionou tanto quando esse da menina do sítio.

Imagino que as crianças do Bom Menino vão ter grandes emoções numa sessão de cinema, ainda mais se for em 3 D. Serão sustos, gritos, choros e a sensação de que o mundo é bem maior e melhor do que podemos imaginar, só não está disponível para elas, mas mesmo assim o comércio vai abrir, o muro do Santa Rita vai cair e vamos continuar vivendo na santa paz de nossas vidas, pequenas, pseudo-importantes, mas nada relevantes.

A maioria das crianças e adolescentes da Casa do Bom Menino nunca teve a chance de comer um lanche no shopping, pois é. Mas, um final de ano pode fazer milagre com os corações humanos.

(Alessandra Morgado)