Enquanto moradores de vários bairros de Piracicaba reclamaram ontem de falta d’água devido às obras de instalações e interligação das novas instalações na ETA (Estação de Tratamento de Água) do Capim Fino, no bairro Pacaembu a queixa ao Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) de Piracicaba era com relação a um vazamento de água que, segundo eles, dura há 18 dias.

O mecânico César Augusto Ferreira disse que sua oficina é próximo ao local de vazamento e que já foram feitos contatos com o Semae por telefone e pela internet, mas até o momento nada foi feito. “Há três semanas está desse jeito. Há cinco dias ligaram aqui e falaram com a moça do escritório e disseram que iriam tomar providências, mas até agora nada”, contou.

O vazamento de água tratada se tornou uma cascata que desce por um trecho da avenida. Ferreira disse que, assim como ele, outro vizinho acionou a autarquia, mas sem sucesso. Na vizinhança, vizinhos se mostraram revoltados com o desperdício de água há quase 20 dias. “Tanta água escorrendo pelo asfalto enquanto vários bairros sofrem sem”, lamentou a dona de casa Maria de Lourdes de Oliveira. O pedreiro Gilberto Ramos disse que enquanto a água desce o asfalto, a população é obrigada a ficar sem o produto e pagar contas absurdas. “Tem um monte de gente reclamando de valor alto da conta e a gente vê um desperdício desse 24 horas por dia, nem tenho ideia de quanto já se perdeu de água nessas três semanas”, reclamou.

Procurada, a assessoria de imprensa do Semae informou que a manutenção deverá ocorrer hoje (26).

Beto Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

seis − 3 =