Vazamento subterrâneo gera prejuízo para 300 moradores do Vida Nova I

Foto: Claudinho Coradini/JP

Um vazamento subterrâneo de água tem trazido problemas para os mais de 300 moradores do conjunto habitacional popular Vida Nova 1. Segundo relato dos condôminos, o problema tem gerado um aumento na conta de água que é rateado igualmente entre os moradores, e isso tem preocupado, pois muitas famílias não têm condições financeiras de pagar um valor alto.

De acordo com a síndica do condomínio  Residencial Vida Nova 1, Daiane Cristina, o problema está sendo tratado com “certo descaso” pelo Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto), Emdhap (Serviço Municipal de Desenvolvimento Habitacional de Piracicaba) e a construtora Enplan.

“A Emdhap fez algumas reuniões com todos os condôminos, mas não nos informaram que pagaríamos pelo rateio de água, ou seja, toda água gasta em áreas comuns do condomínio seria dividido por igual entre os 300 moradores. Quando veio o primeiro rateio o valor era de R$ 6, hoje a conta gira em torno de R$16. Além disso, percebemos que há moradores recebem um valor alto e outros que nem recebem”, afirmou Daiane.

A aposentada Maria Aparecida Diniz questiona como uma pessoa que mora sozinha pode gastar mais de R$ 60 de água “sem fazer nada”.

Sou aposentada. Moro sozinha e quando tem água no Vida Nova eu economizo. E mesmo economizando vem esse valor absurdo? Alguma coisa está errada. Não podemos lavar a calçada porque temos pouca água já que a caixa d’água não suporta o consumo”.

Em nota, a assessoria do Semae informou que o rateio é igual para todos os moradores que consomem água do reservatório interno, e afirmou que a responsabilidade das ligações e da caixa de água é da construtora que realizou a obra.

A assessoria da Enplan informou que foi contratada para a retomada e conclusão da obra do Residencial Vida, dentro do Programa Minha Casa Minha Vida da Caixa Econômica Federal. “No momento em que a Enplan foi contratada, este empreendimento encontrava-se paralisado e com um percentual de obra concluída de 80,65%. Todos os serviços foram 100% concluídos, inclusive o sistema de abastecimento de água e coleta de esgoto sanitário, que foram devidamente entregues, e aceitos pelo Semae”.

“Desde a entrega do empreendimento mantivemos a equipe de assistência técnica no local, fazendo os atendimentos de garantia de obra, atendendo as Comunicações de Registro de Reclamação. Todo o sistema de abastecimento de água encontra-se atualmente em operação dentro da normalidade”.

 

Marcelo Uliana
[email protected]