Vendas de veículos novos aumentam 20% em janeiro deste ano em Piracicaba

Em Piracicaba, as vendas de veículos novos cresceram 20% em janeiro deste ano, em relação ao mesmo mês de 2017. Segundo balanço da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição dos Veículos Automotores), divulgado nesta semana, foram emplacados 671 veículos em 2018, ante 536 no ano passado. Este número mantém a média de vendas do ano passado, com 22 automóveis emplacados por dia.
 
Valéria Aversa, diretora de marketing da Concessionária Honda Aversa, em Piracicaba, diz que a empresa começou o ano otimista, já que atingiu todas as metas para janeiro. “As vendas de carros novos cresceram um pouco mais de 20% se compararmos com o mesmo mês do ano passado, o que já é bem acima do que havíamos previsto”, disse Valéria.
 
De acordo com a Fenabrave, foram emplacados, na cidade, 454 carros, 71 comerciais leves (picapes e furgões), cinco caminhões e 141 motos. “Em todo o país, as vendas de veículos novos cresceram 23,14% em janeiro deste ano na comparação com o mesmo mês de 2017. Foram emplacadas 181,2 mil unidades no primeiro mês de 2018, contra 147,2 mil no ano passado. Em relação ao último mês de dezembro, no entanto, foi verificada uma queda de 14,75%”, informou a Federação.
 
Valéria afirmou que janeiro foi um mês atípico e que as vendas surpreenderam. “É comum que neste mês as vendas sejam menores já que existem impostos para pagar, bem como outras dívidas, como matrícula e material escolar, por exemplo. No entanto, o fluxo de clientes e vendas da loja seguiu o embalo do mês de dezembro, considerado o melhor do ano. Nesta primeira semana de fevereiro o comércio de novos e seminovos está acima do esperado”, relatou.
 
A diretora de marketing da Aversa lembrou que o mais surpreendente é a qualidade dos carros vendidos, já que os modelos populares são menos procurados. “O nosso SUV HR-V foi lançando durante o pior momento da crise e ainda temos uma boa saída dele aqui da loja. Já o Civic, que foi reformulado em 2017, temos até fila de espera de tanto é a procura pelo modelo, sendo nosso carro chefe em vendas”, informou Valéria.
 
Segundo a diretora, o setor sofreu muito nos últimos dois anos devido a crise econômica do país, porém, a Honda foi a que menos desvalorizou ante as demais marcas. “Perdemos 10% em vendas ao longo da crise, porém, nossos modelos são boa opção na hora da revenda, o que é bom para quem vende e para quem compra”, disse.
 
 
BRASIL—A alta nas vendas reflete a melhora do cenário econômico em relação ao começo de 2017, informou o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção. “As expectativas renovadas em função da melhora dos índices econômicos refletem, diretamente, na confiança do consumidor e favorecem o mercado de veículos”, disse.