Vendas no Dia dos Pais superam expectativas

vendas Com resultado,comerciantes estão otimistas para próximas datas comemorativas. ( Foto: Amanda Vieira/JP)

As vendas no comércio de Piracicaba no Dia dos Pais foram as melhores dos últimos quatro anos, de acordo com levantamento da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Piracicaba. Neste ano, o resultado, positivo em 5,8%, ficou acima da expectativa que era de 4,3% no início do período de vendas para a data. No ano passado, o consolidado foi positivo em 3,7% e, entre 2014 e 2016, os resultados foram negativos, segundo a entidade.

Conforme lembrou Reinaldo Pousa, presidente da CDL Piracicaba, este resultado já era esperado para 2018. “Ano passado houve crescimento, porém a base de comparação era muito pequena, devido a crise. Este ano, podemos afirmar que o crescimento é real e, até de certa forma, tem superado nossas expectativas, o que nos deixa bem otimistas para as próximas duas datas importantes para o comércio, o Dia das Crianças e o Natal”, disse.

Pousa enfatizou que a cidade já vinha, desde o começo do ano, se destacando entre as regionais e com resultados mais expressivos que o estadual e de cidades como Campinas, com número de habitantes bem superior ao de Piracicaba. “No começo do ano fomos bem, porém, a greve dos caminhoneiros em maio nos deixou apreensivo e o resultado foi prejuízo no setor, neste período. Porém, a recuperação pós-greve foi muito rápida e, em julho, já começamos a ver crescimento real novamente, principalmente com a injeção do PIS, FGTS e, agora, com a primeira parcelo do 13º salário dos aposentados”, completou.

O presidente da CDL lembrou que o crescimento só não é melhor devido ao período eleitoral. “Com as campanhas em ação e os candidatos pedindo votos, o cenário econômico varia muito e vive com incertezas. Dependendo de quem ganhar as eleições podemos ter um final de ano muito otimista, porém, se renovarmos alguns políticos no poder esse otimismo pode não ser o mesmo”, concluiu.

SALÁRIO MÍNIMO – O aumento das estimativas de inflação fez o governo federal revisar para cima o valor do salário mínimo para o próximo ano. A proposta do Orçamento Geral da União para 2019, enviada sexta-feira (31) ao Congresso Nacional, fixou em R$ 1.006 o salário mínimo para o primeiro ano do próximo governo. Em 2019, a fórmula atual de reajuste será aplicada pela última vez.

(Felipe Poleti)