Vereador denuncia abandono

No espaço é possível encontrar mato alto e bancos quebrados.

Mato alto nas laterais da pista de pouso e decolagem, prédio sem pintura, bancos quebrados e sala de recepção em más condições. Este é o cenário do Aeroporto Municipal “Comendador Pedro Morganti”, em Piracicaba, narrado pelo vereador Lair Braga (SD). Na sessão ordinária desta segunda-feira (29), o parlamentar se referiu ao local como ‘precárias condições’ e pediu providências à
administração municipal por meio de um requerimento.

Inaugurado em 18 de abril de 1942, o aeroporto está atualmente sob responsabilidade da prefeitura. Lair Braga defende que o local deve servir de referência para visitantes e turistas que vêm a Piracicaba, no entanto, segundo ele, o sentimento é outro quando analisada a situação da estrutura. “O aeroporto deveria ser um polo atrativo de turismo, mas não nessas condições em que está. Não é uma boa recepção para quem chega”, afirmou.

“Peço à administração municipal para que olhe a situação do aeroporto”, pediu o parlamentar. Braga também citou que no local são realizados planos de voos, e ainda são recebidos diversos comandantes. “A defesa é que Piracicaba lute por um aeroporto regional, a exemplo de São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e demais municípios”, afirmou. A prefeitura, por meio da Secretaria de Governo, informa que foi finalizada licitação para empresa que vai efetuar a manutenção das áreas verdes do aeroporto, com corte de mato e limpeza. A empresa ganhadora da licitação deverá assumir os trabalhos após a assinatura do contrato, segundo a assessoria de imprensa.

Quanto ao corte de mato no interior e às margens da pista, a Secretaria de Agricultura está fazendo o corte dentro da programação e da disponibilidade de máquinas e pessoal.

Quanto ao local citado como elaboração de Plano de Voo, não existe este espaço no Aeroporto, mas sim a Sala de Administração, onde funcionava a cantina. A Prefeitura está finalizando o processo judicial de retomada do local, com retirada de todos os materiais abandonados pelos antigos ocupantes e está dependendo ainda de liberação judicial para que tal medida
seja efetuada.

Também está sendo providenciada a licitação para correção de algumas trincas na pista por recomendação da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

(Beto Silva)