Vereador Dirceu Alves é afastado por denúncia de extorsão

Denúncia é de extorsão e concussão, ou seja, exigir para si vantagem indevida. (Foto: Claudinho Coradini)

O vereador Dirceu Alves da Silva (SD) foi afastado hoje da Câmara de Vereadores de Piracicaba por conta de denúncia de extorsão protocolada pelo Ministério Público em fevereiro deste ano. O afastamento previsto é de 180 dias, conforme determinação da Vara da Fazenda Pública do Estado de São Paulo. Apesar do afastamento, a Justiça deliberou que o vereador continue a receber os subsídios salariais.

“O presidente da Câmara de Vereadores de Piracicaba, vereador Gilmar Rotta, torna público que recebeu da Vara da Fazenda Pública do Estado de São Paulo, notificação oficial do Senhor Juiz de Direito, Wander Pereira Rosette, determinando o afastamento, por mais 180 dias, do vereador Dirceu Alves da Silva, conforme autos da ação do processo que trata sobre improbidade administrativa. Diante da notificação, informa o imediato cumprimento da determinação judicial”, informa a Câmara de Piracicaba em nota.

O vereador é acusado de exigir metade do salário de uma ex-assessora e de ameaçar de demissão outro ex-assessor caso ele não concordasse com a proposta de divisão do salário. As denúncias contra o parlamentar vieram à tona em setembro do último ano, depois que uma ex-servidora entregou uma carta e uma gravação de áudio relatando os fatos.

Na época, a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar decidiu afastar o vereador por 60 dias, mas a defesa de Dirceu entrou com mandado de segurança e uma liminar suspendeu a decisão.

Na denúncia do Ministério Público, o promotor Luciano Gomes de Queiroz Coutinho relata que Dirceu Alves constrangeu o ex-assessor mediante grave ameaça com o intuito de obter para si vantagem econômica com parcela significativa do salário mensal do servidor. Com relação à ex-assessora , Coutinho citou que o parlamentar exigiu metade do salário da funcionária.

Entre as testemunhas ouvidas pelo Ministério Público estão os dois ex-servidores e os pais do ex-assessor que teriam ouvido a ameça de exoneração.

 

Da Redação