Vice-campeão brasileiro, Mateus Oliveira é apresentado

Além da busca pelo título da Copa Paulista, atacante falou sobre as queimadas na Amazônia. (foto: Claudinho Coradini/JP)

O XV de Piracicaba continua sua preparação para a estreia na segunda fase da Copa Paulista 2019. Após terminar a primeira fase na liderança do Grupo 2, o Nhô Quim buscou peças para reforçar seu elenco e melhorar o desempenho na fase final. Campeão amazonense e vice-campeão da Série D com a equipe do Manaus FC, o atacante Mateus Oliveira, vice-artilheiro da quarta divisão nacional com oito gols, chegou ao clube nesta semana. “Tive uma renovação de contrato com o Manaus e imediatamente os diretores do XV procuraram a diretoria do clube amazonense, acertando a minha vinda por empréstimo para Piracicaba. Agora estou em uma nova casa, hora de esquecer um pouco o Manaus e pensar no XV”, disse Mateus em sua apresentação.

Em seu primeiro contato com a imprensa, Mateus falou do grande ano que teve com a equipe amazonense e sobre o que o levou a jogar pelo Nhô Quim. “Fomos campeões amazonense e conseguimos o acesso para a Série C do Brasileiro, sendo que fazia mais de 20 anos que um clube do Amazonas não conseguia um acesso para uma divisão nacional. Minha motivação em jogar aqui é por já conhecer a história do XV, já que joguei oito anos no Estado de São Paulo e só joguei contra, além da torcida. Todo jogador quer sempre jogar em clubes que tenham casa cheia e aqui não é diferente”, disse o atleta, que quer continuar atuando em 2019 para ter mais visibilidade.

“Outro fator que me motiva a continuar jogando é a visibilidade, já que o atleta quer jogar, quer ser visto, também que a maneira de aprimorar a parte física e evitar lesões, além de ganhar a Copa Paulista, já que querendo ou não temos um contrato lá (Manaus) e estamos sempre em avaliação”, explicou.

O último jogo de Mateus foi a volta da decisão da Série D diante do Brusque no último dia 18, dois dias após o Nhô Quim enfrentar o Velo. Portanto o atleta está com ritmo de jogo e já se colocou a disposição para o jogo de domingo, contra o Mirassol, na casa do adversário. “Estou pronto para estrear, tanto que até falei com o professor (Tarcísio Pugliese) já que venho há oito anos jogando mais de 30 partidas por temporada. Como cheguei na terça-feira, ele perguntou se já poderia ir para o jogo no domingo e disse que já estaria a disposição”, disse.

Por fim, Mateus falou sobre como os amazonenses lidam com as notícias a respeito das queimadas na Floresta Amazônica, já que durante oito meses esteve na capital Manaus. “Por incrível que pareça, lá no Amazonas, onde estava, via muitas notícias das pessoas daqui (São Paulo) falando, porém lá em cima (Norte) as pessoas não falam muito do assunto, já que o local que está acontecendo as queimadas é bem distante da capital e não costumam falar. Antes de vir para cá, conversei com uma mulher do meio jornalístico e ela percebeu que nem falam do assunto, que até parece que está acontecendo em outros estados e também porquê essas queimadas foram recentes”, finalizou.

 

Mauro Adamoli
[email protected]