Vida Nova faz 1.200 famílias felizes

Barjas Negri

As primeiras ações para implantar o Conjunto Habitacional do Programa Minha Casa Minha Vida, denominado Residencial Vida Nova, ocorreram em 2011. A gleba analisada para o empreendimento localizava-se perto do bairro Gran Park, na região de Santa Teresinha.

O processo tramitou por mais de dois anos pelos órgãos estaduais e municipais para receber as diretrizes. A sua aprovação ocorreu em março de 2014, dando condições para o início de suas obras. O empreendimento, financiado pela Caixa Econômica Federal (CEF), compreende quatro condomínios de apartamentos populares destinados às famílias de baixa renda, beneficiando 1.200 famílias.

O empreendimento é uma parceria entre a Prefeitura de Piracicaba, a Emdhap, o Governo Federal, por meio do Ministério das Cidades e a CEF. Mas, contou ainda com o apoio do Governo Estadual, por meio do Programa Casa Paulista, que financiou parte da infraestrutura do empreendimento.

As construções foram iniciadas no primeiro semestre de 2014. Em 2016, por uma série de razões, suas obras foram paralisadas, gerando por parte da CEF a rescisão do contrato e causando enormes prejuízos. Além disso, em função do atraso na liberação dos terrenos para construção de escolas ­ fato aliado à crise de 2015 ­ fez com que o Governo Federal cancelasse a verba destinada à construção de uma escola. As obras ficaram paralisadas por mais de um ano e não havia recursos para a construção dos equipamentos educacionais.

Ao tomar posse no cargo de prefeito, em janeiro de 2017, foi articulado com a CEF e, posteriormente, com o Ministério das Cidades, a liberação de recursos para a retomada das obras, incluindo parte da infraestrutura. Esse processo levou quase um ano, até que o Ministério das Cidades liberou R$ 30 milhões, suficientes para que a CEF pudesse licitar novamente as obras complementares e retomá-las no início de 2018, para conclusão até novembro. Foi exatamente isso que aconteceu.

Em paralelo, foi articulado com a CEF, o Ministério das Cidades e o Ministério da Educação para liberar os recursos federais para a construção de uma escola de ensino fundamental, que implicou viabilizar um novo terreno em loteamento nas proximidades do residencial Vida Nova. A Prefeitura viabilizou o terreno e as obras já foram iniciadas, com previsão de conclusão até meados de 2019. Ao mesmo tempo, a Prefeitura acertou com a Secretaria Estadual de Educação a liberação de projetos e recursos para a construção de uma escola de Educação Infantil (creche) e uma escola estadual de ensino fundamental e médio. A creche aprovada pela Câmara Municipal já está em licitação e a FDE vai licitar até o final do ano a nova escola estadual.

Apesar do atraso, a região do Gran Park, Vale do Sol e Vida Nova terá três novas escolas públicas, evitando transporte de alunos para as escolas de Santa Teresinha, em 2020. Finalmente, no mês passado, cada morador pôde assinar seu contrato para um apartamento subsidiado pelo Governo Federal, conhecer por sorteio o bloco e o apartamento e, se preparar para em dezembro passar o Natal em casa própria, deixando pela primeira vez de pagar aluguel. Valeu a espera, os contratempos, surgindo um novo bairro na cidade com acesso pela avenida Elias Gabriel da Silva, pavimentada numa extensão de dois quilômetros. Para o mês que vem, surgirá um novo bairro, que será inaugurado com muita festa e alegria para 1.200 famílias.