XV de Piracicaba busca a “trinca” diante do Água Santa

Nhô Quim é o segundo colocado do grupo 6, com seis pontos (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O XV de Piracicaba enfrenta o Água Santa hoje, às 20h, no Estádio Barão da Serra Negra, em Piracicaba pela quarta rodada do Grupo 6 da segunda fase da Copa Paulista. O Nhô Quim é o segundo colocado da chave, com seis pontos e pode garantir a classificação nesta rodada, caso vença o Netuno (um ponto) e o Nacional (um ponto) não vença o líder Mirassol (nove), no domingo (15), às 10h, em Mirassol.

“É um jogo decisivo, tanto para nós, quanto para o Água Santa, já que é um jogo que poderemos definir a nossa classificação. Mesmo vencendo poderemos não nos classificar antecipadamente, mas ficaremos perto de atingir essa marca. O Água Santa precisa vencer para continuar com chances de se classificar, portanto sabemos da importância deste jogo”, disse o técnico do XV, Tarcísio Pugliese.

O Nhô Quim se reforçou para a segunda fase, com as chegadas do lateral-esquerdo Peri (titular nos três jogos), do volante Simião (autor do gol da vitória em Diadema), do meia Misael (ainda não reestreou) e do atacante Mateus Oliveira (presente nos três jogos). Tarcísio falou sobre a importância destes atletas já que a situação financeira do XV não é das melhores. “Como disse outras vezes, o XV não vive um momento fácil financeiramente. A diretoria e o presidente tem se esforçado bastante para conseguir fazer essas contratações. Portanto, é importante que quem esteja chegando ajude a equipe. Dos quatro atletas que chegaram, três jogaram com bastante frequência. Apenas o Misael ainda não fez a sua reestreia, porém é um jogador que conhecemos bem, sabemos do potencial dele”, explicou.

Tarcísio também falou da última maratona de jogos do XV, já que foram três em sete dias, sendo dois deles como visitante. “Foram complicados esses três jogos em sete dias, já que foram duas viagens muito desgastantes, já que para Mirassol foi complicado e para Santo André foi bem no dia da greve de ônibus em São Paulo, portanto demorou mais de quatro horas a nossa viagem. A equipe respondeu muito bem inclusive fisicamente, vale ressaltar que o trabalho do Rildo (Dionizio) e do Léo (Tabai), que são os responsáveis pelo preparo físico da equipe. Nos jogos diante do Nacional e Água Santa, a equipe apresentou uma superioridade física muito grande em relação aos adversários, portanto pretendemos continuar desta forma”.

Por fim, o treinador falou sobre como será jogar perto da Primavera, já que as temperaturas mais elevadas poderá atrapalhar a equipe principalmente nos dois próximos jogos, que serão na parte da tarde. “Particularmente acho que o ideal seria jogar em horários em que o desgaste físico fosse menor, não só pelo XV, mas pelo espetáculo, pelo respeito aos atletas, portanto acho que o desgaste é muito grande jogar às 15h. Nesta segunda fase não tivemos, mas os jogos às 10h são muito desgastantea, acho que a FPF (Federação Paulista de Futebol) deveria evitar isso”, finalizou.

Mauro Adamoli