XV encerra 2019 com bom aproveitamento nas competições disputadas

XV conquistou 21 vitórias no ano, maior número desde 2010 (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O XV de Piracicaba encerrou a temporada de 2019 no último sábado (16), com o empate em 1 a 1 e a perda do título da Copa Paulista para o São Caetano, no Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul. O técnico Tarcísio Pugliese, único comandante do Nhô Quim na temporada, elogiou o bom ano da equipe, que foi semifinalista da Série A2 e o vice da Copa Paulista, já que, em muitos anos, o XV não vinha bem nos dois semestres.

“Estou muito contente com o ano que tivemos, um ano forte, tanto de conquistas como de chegadas, além de jogar um futebol competitivo e ofensivo e isso me deixa feliz. Como treinador gosto muito do que eu faço, sou apaixonado por isso, gosto de ver meu time jogando bem e durante esse ano conseguimos colocar isso em campo”, disse Tarcísio logo após a partida.

Juntando Série A2 e Copa Paulista, o XV disputou 45 partidas em 2019, e conquistou 21 vitórias (46,66%), 14 empates (31,11%) e 10 derrotas (22,22%), com 66 gols marcados (média de 1,40 gol por jogo) e 47 sofridos (média de 1,04 por jogo). A marca de 21 triunfos, foi a segunda maior do Nhô Quim na década, ficando atrás apenas do ano de 2010, quando a equipe terminou aquele ano com 23 vitórias, além de conquistar o acesso para a Série A2 e ser quadrifinalista da Copa Paulista.

“Aconteceram algumas coisas que nos deixaram revoltados, desde aquela semifinal da Série A2, em que tivemos um gol mal anulado na primeira partida e agora, na primeira partida da final, tivemos um pênalti não marcado sobre o Luizinho. Na segunda partida teve bastante decisões questionáveis do árbitro, com pênaltis sobre o Gilberto (Alemão), (Raphael) Macena, uma bola que bateu no braço do atleta do São Caetano dentro da área, quando eles já estavam sem goleiro, uma falta clara no Cassinho que foi invertida, os acréscimos que era de seis minutos, com as expulsões o jogo ficou parado por cerca de quatro minutos e esse tempo perdido não foi acrescentado”, reclamou Tarcísio, cujo principal alvo foi Vinícius Gonçalves Dias Araújo, que, além de apitar o jogo de volta da final diante do São Caetano, foi o árbitro do segundo jogo da semifinal da Série A2, na qual o Nhô Quim foi derrotado para a Inter de Limeira.

Tarcísio também falou sobre sua continuidade, já que seu nome tem sido ventilado como possível assistente técnico de Tiago Nunes no Corinthians em 2020. “Quero muito ficar, já que gosto bastante do XV e de Piracicaba, nossa relação com a diretoria, com só atletas, com a torcida, com a imprensa é muito boa. Minha vontade de ficar, claro que sou profissional e temos que trabalhar com calma, porém não tem nada definido, mas acredito que a tendência é que daremos sequência ao trabalho”, disse o treinador.

O pôster de vice-campeão da Copa Paulista pode ser baixado no JP Digital.

Mauro Adamoli