XV recebe o Nacional pela Copa Paulista

Misael está de volta ao XV após passagem pelo Santa Cruz-PE (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O XV de Piracicaba enfrenta o Nacional hoje, às 20h, no Estádio Barão da Serra Negra, em Piracicaba. O Nhô Quim começou a segunda fase da Copa Paulista 2019 com derrota (2 a 0 para o Mirassol) e precisa de uma vitória para continuar vivo na competição. O Naça também tropeçou na estreia (0 a 0 com o Água Santa) e também precisa reagir, já que o tropeço foi em seus domínios. O outro jogo do Grupo 6 será entre Água Santa e Mirassol, também nesta quarta-feira, mas às 15h, em Diadema.

O meio-campo Misael, que jogou no Nhô Quim na Série A2 foi negociado com o Santa Cruz-PE e após disputar a Série C com o clube pernambucano retornou ontem ao clube. O atleta falou da expectativa de voltar a campo e a situação do XV na tabela. “É uma nova fase, infelizmente começamos com uma derrota que não esperávamos, mas acontece. Agora estamos dentro da nossa casa e diante do nosso torcedor. É um jogo importante e se puder estar disponível para ajudar (já que ainda dependo de algumas documentações). Estou motivado e acho que devemos nos fechar e encarar esse jogo como uma decisão”, disse Misael, ressaltando que o XV está focado para o restante da segunda fase. “São seis decisões. Perdemos a primeira batalha, mas continuaremos trabalhando forte porque temos um objetivo grande aqui, que é dar continuidade ao trabalho que vem sendo bem-feito. Sabemos que bons trabalhamos são corados com conquistas e lutaremos por isso”, completou.

Para o jogador, a partida contra o Nacional será complicada. “Teremos um jogo difícil. Eles tropeçaram em casa e nos viemos de um resultado negativo fora, portanto as duas equipes precisam pontuar. Essa é a nossa decisão e dentro de casa não tem lugar melhor para reverter uma situação adversa. Se Deus quiser faremos um grande jogo para conseguir os três pontos na tabela”, explicou o meio-campo.

Misael falou sobre a recepção dos jogadores, já que trabalhou com a maioria no último Paulistão. “A recepção foi bem tranquila, já que trabalhamos juntos na Série A2 e os próprios jogadores me mandaram mensagem, me desejando boas-vindas e isso fortalece bastante. Tenho carinho e o respeito de todos os atletas e isso é importante, já que quando você chega em um ambiente em que é tratado bem e respeita o espaço do outro. Agora trabalharei para conquistar o meu espaço, mas sempre respeitando o trabalho de cada jogador e claro as decisões do técnico Tarcísio Pugliese”, comentou.

Por fim, o meia falou sobre a expectativa de fazer seu primeiro gol com a camisa zebrada. “Esse assunto (primeiro gol) me traz uma expectativa boa, não de cobrança. Disse que Série A2 que queria o acesso, e mesmo se não marcasse gols, seria especial, já que participei de quase todos os gols. Comemorei gol do Giba (Gilberto Alemão), do Ítalo, do Ronaldo, do Kadu (Barone) e tenho uma ambição sadia de fazer gol com essa camisa, já que comemorei de todo mundo e agora falta o meu”, finalizou.

Mauro Adamoli