XV volta a decepcionar e perde em casa para a Ferroviária

jogo Parte da torcida do XV de Piracicaba que compareceu ao Barão da Serra Negra criticou Fahel Júnior. (Foto: Claudinho Coradini / JP)

Com Caio Souza titular no miolo de zaga e Gabriel Tonini escalado de volante, o XV começou a partida em cima do adversário, pressionando a saída de bola da Ferroviária. Aos 2min, o meia Cassio Gabriel experimentou o goleiro Gabriel Leite em finalização de longa distância que foi colocada para escanteio. Na sequência, o lateral-direito Mario Sérgio foi a linha de fundo e cruzou para Danilo Melega, que formava dupla de ataque com Romarinho, cabecear com perigo sobre o gol.

O Nhô Quim abriu o placar aos 22min. Após jogada de Romarinho pela direita e inversão para o lado oposto, o lateral canhoto Samuel bateu cruzado para o meio da área e Cassio Gabriel apareceu livre para completar: 1×0. A equipe de Araraquara pouco fez no primeiro tempo, mas foi eficiente na única vez que chegou ao ataque com perigo. Aos 37min, o lateral Vinicius invadiu a área pela direita e encontrou a cabeça do atacante Luis Henrique. A conclusão ainda tocou o travessão antes de entrar: 1×1.

A segunda etapa do time piracicabano foi para esquecer. Aos 8min, Tom virou para a Ferroviária. Livre, o atacante concluiu na entrada da área: 2×1. O Alvinegro esboçou a reação com Cassio Gabriel, que cobrou falta com capricho e carimbou a trave, mas parou por aí. A situação complicou aos 18min, quando Mario Sérgio fez pênalti infantil ao cortar com o braço um cruzamento dentro da área. Na cobrança, Tom apenas deslocou Leonardo para marcar o segundo dele e ampliar: 3×1.

A resposta de Fahel Júnior foi abrir de vez a equipe ao tirar o zagueiro Caio Souza e o lateral Mario Sérgio para a entrada dos atacantes Lucas Formiga e Welton Paragua. Depois, trocou Cassio Gabriel por Renan Zanelli. Na prática, o XV nada criou e a Ferroviária perdeu chances para aumentar a diferença. O treinador ainda teve o nome xingado por parte dos torcedores.

(Líder Esportes)