Baep atua em 52 cidades (Divulgação)

Responsável pelo patrulhamento diferenciado nos 52 municípios da região, o 10º Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia), fez 97 prisões em quase três meses de atuação, realizou 52 flagrantes, recapturou 59 infratores e apreendeu 20 armas e 73 quilos de drogas. O balanço das atividades foi apresentado recentemente pelo tenente-coronel Fernando Aparecido de Souza na Câmara.

O comandante do 10º Baep comentou a importância que teve a mobilização feita por Piracicaba ––da qual a Câmara participou, com aprovação de moção de apelo e coleta de adesões ao abaixo-assinado––para sensibilizar o governo paulista a antecipar o compromisso de campanha de João Doria (PSDB), selado nas eleições de 2018, e trazer o batalhão para a cidade ainda em 2019.

Originalmente, o Baep deveria ser instalado somente em maio deste ano, mas a articulação política e a pressão da sociedade motivaram a antecipação para 19 de dezembro passado. A unidade de Piracicaba é a décima no Estado, numa sequência que teve as regiões de Campinas, Santos e São José dos Campos como as três primeiras contempladas. A unidade atuou ainda em uma operação conjunta com o Ministério Público para a apreensão de envolvidos no crime organizado.

Souza falou dos dois tipos de ação executados pelo Baep: as especiais, tais como reintegração de posse, escolta de alta periculosidade e resposta a assaltos a carros-fortes, e as suplementares, no apoio a áreas, dentro do CPI-9 (Comando de Policiamento do Interior), onde as estatísticas estejam apontando maior incidência de crimes.

O comandante disse ainda que a Polícia Militar “tem investido muito em reengenharia”. “Vieram policiais de fora para recompletar os batalhões, e os policiais vieram para o Baep. Hoje em dia, não vou dizer que a tecnologia supera o homem, mas o que fazíamos com cinco policiais, hoje fazemos com dois, três. E vagas administrativas foram realocadas para batalhões operacionais. Ainda estamos no aguardo do recompletamento dos quadros, porque eles [o governo] têm responsabilidade e precisam dar resposta à população”, informou.

Da Redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × quatro =