10º Baep usa armas de grosso calibre nas atuações

Policiais estão preparados para atuarem em situações críticas contra o crime organizado (Claudinho Coradini/JP)

Policiais militares do 10º Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia) mantêm uma rotina intensa de treinamentos, pois entre as suas “missões” está o combate ao crime organizado. Cerca de 200 policiais que integram o Batalhão utilizam de fuzis de calibres 762 e 556, escudo balístico, capacetes balísticos, cassetetes, sacola de granadas, kit de arrombamento tático, escada telescópica, material para controle de multidões, arma de incapacitação neuromuscular, espingarda calibre 12 e outros equipamentos de porte individual.

Para o comandante do 10º Baep, tenente-coronel Fernando Aparecido de Souza, o trinômio “homem, treinamento e equipamento” define as tropas de ações especiais. O Batalhão faz questão de tornar transparente a preocupação em treinamentos, capacitações e na qualidade dos homens e mulheres que compõe seus quadros como profissionais de segurança pública. “Não raras as vezes explanaram sobre treinamentos noturnos, de tiro, de abordagens, de rapel e outros, além do envio constante dos operadores para cursos e estágios de especialização em outras unidades como os batalhões de choque da Capital do Estado, porém desta vez faz-se oportuno à sociedade conhecer a logística envolvida nas ações do 10º Baep, conhecer os materiais que o Batalhão dispõe para oferecer aos mais de 3 milhões de habitantes que vivem na região de Piracicaba”, cita o comandante.

ORGANIZAÇÃO

De acordo com o Batalhão, cada viatura é composta por quatro ou cinco homens treinados e com missões específicas de cada função a ser executada dentro da viatura, sendo que esta equipe sozinha deve ser capaz de resolver e ajudar a resolver diversas crises possíveis no meio policial diuturnamente. O que muitas pessoas não sabem é que uma equipe de Baep nunca está sozinha e a estrutura mínima de atuação é na fração de tropa chamada “Pelotão”, o equivalente a cinco ou seis viaturas comandadas por um tenente e seus sargentos.

Para comandante, o ano de 2021 tem sido marcado como ano de investimento do 10º Baep mais focado em “equipamentos”.

Neste ano foram recebidas via Governo do Estado as espingardas no calibre 12 da marca italiana Benelli, modelo M4, semi automática, considerada por muitos a espingarda mais rápida do mundo, o efetivo foi habilitado para seu uso em março. Em junho ocorreu a habilitação e adaptação dos policiais nos novos fuzis da marca Belga FN Herstal, modelos Scar-H (calibre 762) e Scar-L (calibre 556), um dos melhores fuzis do mundo que nas mãos dos policiais tem função de defender a população contra os crimes mais violentos. Para delitos menos violentos que necessitem de atuação não letal, o Baep adquiriu e habilitou em maio e abril deste ano, todo seu efetivo na nova arma de incapacitação neuromuscular Taser X2 da marca Axon, que proporciona mais uma alternativa tática viável para resolver ocorrências com mais eficácia e eficiência.

No mês de julho o batalhão recebeu via cota parlamentar do deputado federal Vanderlei Macris (PSDB) novos equipamentos de mira holográfica da marca israelense Meprolight no modelo M5 e tem ainda a receber magnificadores da mesma marca israelense Meprolight no modelo M5.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

15 + vinte =