13 cães de raças são resgatados em canil clandestino

Muitos cães estão doentes (Claudinho Coradini/JP)

Treze cães das raças dachshund, chow chow e shih tzu foram resgatados nesta quarta-feira (23), de um canil clandestino, no Àgua Branca. A proprietária foi indiciada por maus-tratos e será investigada pela Polícia Civil. Os animais, a maioria doentes com dermatites, câncer, infestados por pulgas e carrapatos foram encaminhados para uma ONG. Todos serão tratados, vacinados, vermifugados, castrados e somente depois poderão ser adotados.

A protetora Thaty Freitas, disse que a denúncia foi apurada junto com a Comissão de Defesa e Proteção Animal da subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil. “Estivemos na casa da proprietária com a Guarda Civil e encontramos um local sem as mínimos condições para abrigar os animais. O canil não era regularizado. A proprietária disse que apenas recebeu o canil para cuidar de seu sogro, mas temos anúncios que ela fez nas redes sociais sobre a venda dos filhotes, ou seja, lucrava com eles, mas não mantinha nem mesmo os cuidados veterinários necessários”, disse a protetora.

A veterinária Andréa Rodrigues Cella, que acompanhou a ação, disse que em seus 17 anos de profissão nunca tinha uma situação tão crítica. “Os animais ficavam em um local com abrigo de telha, mas era aberto e não era protegido do frio ou chuva. Os potes de água tinha larvas e os comedouros tinham ração misturados com fezes. Uma fêmea de chow chow, por exemplo, ainda tinha leite e era mantida em um espaço muito pequeno para a raça e estava muito assustada”, disse a veterinária. “Antes que as pessoas se interessem por comprar algum animal é importante que vejam a procedência e se estão legalizados. Para que animais não seja explorados dessa forma”, completou Andréa.

RAÇA
Thaty disse que o nome da ONG foi preservada, pois o interesse de pessoas em adotar os cães de raça são imediatos. “Diferente dos outros resgates com cães sem raça definida que dificilmente conseguem um lar. No caso de animais de raça basta uma postagem para que várias pessoas se candidatem”, relatou a protetora.

Segundo ela, mesmos os cães de raça também precisam ser preparados para que estejam aptos para um novo lar. “Aparentemente são animais que foram usados como matrizes durante muito tempo e tiveram pouco tempo de convívio com humanos, pois eles precisam muito mais do que somente água, comida e tratamento veterinário. Aparentemente nesse caso, nem isso tiveram”, relatou Thaty.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha
[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

um × dois =