1ª Mostra Preta Periférica apresenta diversas atividades de conscientização

Foto: Divulgação

Espetáculo “Macacos” abre a noite desta quinta-feira; projeto vai de 12 a 15 de maio

Idealizada pela atriz e produtora Eva Prudêncio, a I Mostra Preta Periférica de Teatro tem início nesta quinta-feira, dia 12, às 20h, no Sesc Piracicaba, com a apresentação do espetáculo “Macacos”. Contemplada em edital do Proac, tendo na produção o “Coletivo Coisa Preta”, a mostra é uma realização da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo e tem a parceira da Semac e do Sesc Piracicaba.

Com vasta programação que acontece entre dos dias 12 e 15, a I Mostra Preta Periférica de Teatro contará com exibição de espetáculos teatrais, oficinas, palestras, debates e rodas de bate-papo, dentre outras atividades. Pensada, organizada e produzida por profissionais pretos e pretas, a mostra acontecerá em locais chave da cultura negra piracicabana, como a Casa do Hip Hop, a Vila África e o Barranco Cultural. Tendo como objetivo abordar a construção de um pensamento político sobre a negritude, a atividade quer favorecer a expansão da representatividade do povo negro e ampliar a consciência de todos e todas em relação a luta histórica travada diariamente por negros e negras no Brasil e no mundo.

Para a atriz Eva Prudêncio – proponente do projeto junto ao Proac e uma das coordenadoras da Mostra – a proposta dessa I Mostra Preta Periférica de Teatro nasce de um novo “aquilombar” cultural em torno do povo negro e de sua cultura.

“Queremos e precisamos garantir às meninas e aos meninos pretos das periferias que encontrem também na arte do fazer teatral um espaço de pertencimento, que se reconheçam nele e também a partir dele como indivíduos com perspectivas e sonhos”, revela Eva Prudêncio. “Por isso, grande parte das atividades da Mostra acontecerão na periferia da cidade de Piracicaba e em locais que entendemos serem “quilombos urbanos” atuais – como a Casa do Hip Hop, o Barranco Cultural e a Vila África”, afirma a atriz. “Para as atividades que acontecerão mais ao centro da cidade, como no Sesc e em frente à Igreja São Benedito, por exemplo, estamos trazendo as comunidades para participar e garantindo a elas esse acesso”, comenta Eva.

A programação completa da I Mostra Preta Periférica de Teatro de Piracicaba – com todas as atividades programadas – pode ser conferida em suas páginas oficiais no Instagram (@mostrapretaperifericadeteatro) e Facebook.

MACACOS
A abertura, na noite desta quinta (12), traz a público um dos mais impactantes espetáculos sobre a temática antirracista, a peça “Macacos”. Idealizada pelo ator Clayton Nascimento, a peça recebeu oito indicações de prêmios e chegou ao primeiro lugar no “Prêmio Diretas Já: narrativas urgentes” no Teatro Amazonas e “Melhor Ator” e “Melhor Montagem” no Festival de Esquetes de Cabo Frio. A narrativa da peça se desenvolve a partir das reflexões de um homem negro em busca de respostas para o racismo que o rodeia.

O espetáculo é, também, sempre adaptado para agregar o contexto de cada local onde é apresentado como forma de tornar a proposta cênica viva e constante. Dentro da programação da Mostra, “Macacos” é a única atração na qual será cobrado ingresso – sendo que todas as demais atividades serão gratuitas.

ZEZÉ MOTTA
Outra atração que acontece em parceria com o Sesc Piracicaba é bate-papo com a atriz, cantora e importante ativista da resistência contra o racismo Zezé Motta. Em conversa a ser conduzida pelos coordenadores da mostra – Eva Prudêncio, Myara Kristina e Fábio Martins – Zezé Motta abordará sua trajetória de 54 anos de carreira – tendo atuado, mesmo em tempos de ditadura militar, em televisão e teatro.

A atividade acontece no próprio Sesc Piracicaba, às 17h45, e tem entrada franca – com distribuição de ingressos uma hora antes do evento.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quatro × 1 =