Águia fez lançamentos com Bambi Bucket (Divulgação)

Pelo menos 25 animais silvestres foram resgatados com queimaduras ou alguma sequela em decorrência do incêndio que durou dez dias em uma grande área verde, próxima ao Parque Estadual (Bosque da Prata), em Águas da Prata, que começou no último domingo (06). O fogo também atingiu uma região de São João da Boa Vista e Vargem Grande do Sul, no total de 2.088 hectares, que equivalem a aproximadamente 2 mil campos de futebol. A equipe do helicóptero Águia de Piracicaba deu suporte na contenção do fogo desde o início e encerrou as atividades no final da tarde desta quinta-feira (17) sob o comando do major Edgard Gaspar, com o apoio das aeronaves de Campinas e Ribeirão Preto. Os tripulantes fizeram lançamentos com o equipamento “Bambi Bucket”, que tem a capacidade de 545 litros d’água.

O capitão João Paulo Laso, comandante do 2º Grupamento de Bombeiros de São João da Boa Vista destacou a importância da atuação de várias frentes de trabalho. Na contenção do fogo atuaram equipes da Polícia Militar, Defesa Civil, Fundação Florestal, Usinas, engarrafadoras de água, brigadistas voluntários, entre outros.

“Também tivemos veterinários, que atenderam os animais silvestres como tamanduá, tatu, cobra e aves. Alguns puderam ser salvos, mas outros não resistiram”, disse o bombeiro.

O comandante disse que o incêndio está praticamente finalizado e apenas as equipes locais continuarão com o monitoramento para evitar outros focos. “Ainda não temos condições de informar a causa, pois contamos com uma condição com tempo seco, baixa umidade. Mas não podemos descartar uma suposta negligência ou ação humana”, completou Laso.

Segundo ele, ainda há incêndio ocorrendo nas cidades mineiras de Poços de Caldas e Andradas. Dependendo da condição do vento, pode atingir áreas dos municípios paulistas.

SÃO PEDRO

O comandante da base do Corpo de Bombeiros em São Pedro, sargento Ricardo Migatta, estimou nesta quinta-feira que a área da serra de São Pedro atingida pelo fogo que levou seis dias para ser totalmente extinto queimou área de aproximadamente 168 hectares.

“Com imagens de um satélite utilizado pela Polícia Ambiental foi possível estimar esta área. A face sudoeste da serra foi a mais atingida”, disse.

O combate ao fogo, iniciado na sexta-feira à tarde, mobilizou grande número de pessoas e equipamentos, como dois helicópteros Águia da Polícia Militar e um avião agrícola, contratado pela Prefeitura de São Pedro.

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 + 9 =