Devido ao isolamento alguns casos ficam sem denúncia (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Até a metade de maio desde ano, 43 crianças e adolescentes piracicabanos com suspeita de abuso e exploração sexual começaram a ser atendidos pelos serviços do Paefi (Proteção e Atendimento Especializado a famílias e indivíduos) da Smads (Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social). Elas receberão o apoio psicossocial até que a violação de diretos cesse. Se comparado ao mesmo período do ano passado, diminuíram os novos casos atendidos – foram 58 novos atendidos em 2019, porém a pandemia pode gerar subnotificação e também ter aumentado os casos pela quarentena.

De acordo com a Smads, o isolamento social pode aumentar os números de agressões, pois geralmente ocorrem em casa e, neste período, as crianças e adolescentes nesta situação ficam mais vulneráveis. De janeiro até a metade de maio deste ano, 380 crianças e adolescentes foram atendidos pelo Paefi.

Por isso, a secretaria realiza campanha com foco na necessidade de denunciar o abuso e exploração sexual. Em parceria com o CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente), o objetivo é divulgar o que é abuso e exploração sexual e como denunciar. Será veiculada em redes sociais, na imprensa e em cartazes em locais públicos, mercados e farmácias.

“É preciso que as pessoas saibam que elas têm onde recorrer e que nossa rede faz uma grande campanha em maio, mas que realiza atendimento com prioridade desta violação de direitos o ano inteiro”, reforça a secretária Fabiane Fischer Gomes Oliveira, titular da Smads.

Também serão realizadas lives no perfil do Crami Piracicaba no Facebook até 30 de maio. De segunda a sexta-feira ocorre às 19h. Aos sábados, às 9h.

Segundo a Smdas, especialistas afirmam que o agressor sente-se observado caso perceba que as pessoas ao redor estão atentas e mobilizadas para denunciar a exploração e abuso sexual infantil e de adolescentes. Assim, perdem a sensação de impunidade.

COMO DENUNCIAR
Essas agressões podem ser denunciadas pelo dique 100 ou ao Conselho Tutelar, que recebe as denúncias presencialmente, por telefone e e-mail. Os telefones são (19) 3422.9026, (19) 3432.5775, (19) 3421.8962 e (19) 3413.5497. Os e-mail são [email protected] e [email protected] As unidades do Conselho Tutelar ficam na rua José Ferraz de Carvalho, 320, centro e avenida Barão de Serra Negra, 545, Vila Rezende.

CRIMES
De acordo com o portal Direitos da Criança, abuso sexual é a utilização do corpo de uma criança ou adolescente para satisfação sexual de um adulto ou de um adolescente. Ocorre com ou sem o uso da violência física ou penetração.

Também são considerados abuso sexual a sedução, olhar, toque, desnudar, acariciar, levar a assistir ou participar de práticas sexuais de qualquer natureza envolvendo crianças e adolescentes.

A exploração sexual caracteriza-se pela obtenção de alguma vantagem, financeira ou não, oriunda do abuso.

Andressa Mota

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezenove − quatro =