6 meses depois de recapeados, buracos reabrem maiores no Serra Verde

Moradores convivem com buracos há 1 ano | Foto: Amanda Vieira/JP

Buracos em diversas ruas da cidade fazem parte do cotidiano dos piracicabanos. No bairro residencial Serra Verde não é diferente. Morador relata que há um ano residentes da rua Monsenhor Bastos convivem com dois buracos na altura do número 1.081, esquina com a rua Dr. Raul Machado Filho, e – mesmo depois de terem recebido recapeamento há seis meses – os buracos foram reabertos e estão ainda maiores.


O design gráfico Raphael Cazão procurou a reportagem do Jornal de Piracicaba para reclamar da situação. Ele evidencia que a situação ocasiona perigo aos motoristas e pedestres.

“Na verdade, o perigo é constante, muitos carros e motos passam por aqui – os buracos ficam bem na esquina – podendo causar quedas ou acidentes mais graves”, relata.

Cazão conta que foi feito serviço de recapeamento no local há cerca de 6 meses, “mas voltou maior”. O problema em si já faz mais de um ano que ocorre, segundo o design gráfico.

LEIA MAIS:


A reportagem questionou a Semob (Secretaria Municipal de Obras) ontem (22) se novo recapeamento na via está na agenda da pasta e quando, além de como a prefeitura explica pouco tempo depois do recapeamento o problema ter retornado.

De acordo com a assessoria de imprensa, a pasta não conseguiu enviar um técnico ao bairro ontem para averiguar, mas informou, em nota, que “a prefeitura vai enviar um técnico ao local para análise e depois programar o serviço”.

VAZAMENTO
Também no bairro residencial Serra Verde, moradores da rua Santo Schiavolim conviveram desde a manhã da última sexta-feira (18) com um vazamento de água em frente ao número 244. O morador Domingos César Vicente de Oliveira afirma que tentou contato com o Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) durante o fim de semana e na segunda-feira (21), mas sem solução.

Questionado pela reportagem, o Semae informou que recebeu a reclamação ontem e que enviou equipe de manutenção para solucionar o problema.

Andressa Mota | [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

1 × 5 =