90% das doenças físicas têm origem na mente

Esta é a conclusão da OMS (Organização Mundial da Saúde), que, inclusive, define saúde como “um estado de completo bem estar físico, mental e social. Portanto, é importante lembrar que saúde não se restringe apenas a ausência de enfermidade. E a OMS nos faz também um alerta significativo: “86% dos brasileiros sofrem com algum transtorno mental”.

Preocupação, estresse, raiva, nervosismo, ansiedade, enfim, das dores e doenças mais leves ao câncer, temos exemplos de doenças psicossomáticas.

Dr. Lair Ribeiro dá as causas, inclusive, desta, que é uma das doenças que mais preocupam o ser humano: “Câncer é apenas uma sintomatologia pleomórfica de que o corpo se encontra carente de vários nutrientes / intoxicado ou sofrendo as consequências de um conflito emocional”. (Dr. Lair Ribeiro)

A palavra “psicossomática” (somatização) é a união de duas palavras gregas: psique (alma) e soma (corpo) e as chamadas doenças psicossomáticas são sinais de que algo não está certo. Na verdade, é um grito de socorro do corpo e da mente, portanto, conflitos internos não resolvidos são excelentes “produtores” de doenças.

Quem nunca ouviu um parecer médico dizendo: “Você não tem nada”. Os exames podem até não detectar, só que o problema pode não ter acabado com este parecer. Aí temos o ponto de atenção que não pode ser desconsiderado.

Mas o que são conflitos e como tudo isso funciona? Conflitos são situações internas não resolvidas e isso não é bem digerido pela mente. Nestes casos, então, ela “pede ajuda” ao corpo, dividindo o problema. Temos muitos exemplos de conflitos e eles variam de pessoas e têm ligação com as histórias de vida, uma vez que tudo vem sendo construído ao longo do tempo. Temos, por exemplo, a falta de compreensão e perdão. Quando não perdoamos, instalamos automaticamente um conflito interno, que pode estar ligado à mágoa, rancor, inveja, não aceitação de algo, raiva ou medo desequilibrados e, então, a partir daí, a mente vai tentar resolver, mas do jeito dela! Portanto, se não buscarmos ajuda correta para a solução disso, certamente sofreremos fisicamente. Outro exemplo que cresce cada vez mais é a falta de ligação com a própria essência. Passamos a ser o que, na verdade, não somos e essa incoerência nos transporta para caminhos destrutivos: casamentos infelizes, atividades profissionais que passam a ser verdadeiros fardos, relações afetivas problemáticas, descontrole emocional, stress, etc., por não estarmos com quem realmente gostaríamos de estar e não sermos o que gostaríamos de ser. Nos frustramos por vários motivos, mas, mesmo assim, vamos “tocando” a vida, muitas vezes escravizados por interesses, apegos, influências ou zonas de conforto.

Corpo e mente precisam estar em sintonia e as emoções precisam ser trabalhadas corretamente. A terapia, portanto, é extremamente importante neste processo, buscando o autoconhecimento e promovendo limpeza e reorganização mental.

“Cada doença pertence a um doente. Cada doente tem uma mente. Cada mente é um universo infinito. (Augusto Cury)

Cuide de sua mente. É ela que comanda tudo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

1 × um =