A ampliação do Hospital Regional de Piracicaba é para toda a região

(Crédito: Amanda Vieira/JP)

A recente vinda do vice-governador do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, a Piracicaba para a reunião do recém criado Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Piracicaba (RMP) foi muito mais do que o primeiro encontro presencial de autoridades e representantes dos 24 municípios que acabaram de ser incorporados em um único agrupamento urbano, político e geográfico.

Na ocasião, aproveitando a companhia do secretário de Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn, um dos presentes na comitiva, o Governo Estadual informou que irá dobrar o orçamento anual do Hospital Regional de Piracicaba (HRP), que atualmente está em R$ 50 milhões.

O anúncio é do governo do Estado de São Paulo, mas os ganhos são de toda a população paulista que, finalmente, terá seu hospital operando com 100% de sua capacidade total. Pois, com a dotação estadual chegando a R$ 100 milhões, essa unidade de saúde conseguirá ativar a totalidade plena dos seus serviços.

Temos muito o que louvar e agradecer por essa conquista. Tenho lutado arduamente para que o Hospital Regional possa atender não só Piracicaba, mas toda a nova Região Metropolitana da qual agora a cidade faz parte.

Referência na região, o HRP conta hoje com 60 leitos, já incluindo os destinados às UTIs. Porém, com a concessão desses novos subsídios, o hospital, passará a oferecer 130 leitos. Também será dobrando a quantidade de salas cirúrgicas, passando de quatro para oito espaços utilizados para a realização de procedimentos complexos.

A partir de então, será possível realizar mil procedimentos cirúrgicos mensalmente, entre eletivos, ambulatoriais e de Hospital-Dia, mais que o triplo do que atualmente está contratado, que são de apenas 300 por mês.

Por meio dessa expansão, o número de atendimentos no ambulatório médico também deverá crescer cerca de três vezes, chegando a 4,8 mil consultas mensais, contra as 1,7 mil de até então e novas especialidades passarão a integrar o rol da unidade, incluindo urologia, buco-maxilo e cirurgia plástica, entre outras.

Já o número de exames ofertados à rede de saúde regional crescerá aproximadamente 50%, passando de 1,2 mil para 1,8 mil, incluindo os diagnósticos por imagem como endoscopia, tomografia e ressonância magnética.

O mérito de tudo o que conquistamos tem que ser dividido com a direção do HRP, com quem trabalhamos em parceria e nos auxiliando em tudo o que foi necessário para assim alcançarmos todas as emendas de custeio para a aquisição de novos equipamentos e a obtenção dos objetivos propostos.

Objetivos esses que foram galgados graças ao repasse de três milhões de reais que permitiu que o hospital permanecesse operando com os quartos de UTI durante o período mais agudo da pandemia de Covid-19.

Para finalizar é importante lembrar que os serviços serão expandidos gradativamente, mas com o aumento de sua capacidade já a partir deste ano, sendo que o hospital contará com sua produção plena em setembro de 2022, ou seja, daqui menos de um ano.

Por fim, agora que estamos unidos mais do que nunca em um novo ajuntamento urbano que irá trazer mais prosperidade para todos, quero lembrar que a ampliação do atendimento e dos serviços prestados pelo Hospital Regional de Piracicaba, e que vieram em boa hora, irão além da recém criada Região Metropolitana pois a cidade integra o Departamento Regional de Saúde 10 do Estado (DRS-X) e sua divisão administrativa atende 26 municípios, sendo que alguns não estão necessariamente dentro do Região Metropolitana de Piracicaba.

Ou seja, independente da região administrativa a qual pertencemos, estamos maiores e unidos e isso nos torna mais fortes.

_______________

Alex de Madureira é Deputado Estadual e Coordenador de Projetos Parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

17 − dezesseis =