A falácia do que não se sabe…Treinamento funcional te faz perder músculos?

Foto: Pexels

Estamos vivendo um mundo de informações desconexas, inverídicas e muitas vezes sem fundamento. Isso é em todas as áreas e não só na área da educação física. E mesmo entre profissionais de saúde isso pode acontecer.
Há cerca de três semanas atrás uma aluna foi realizar consulta com uma médica que segunda a mesma, era melhor ela fazer musculação do que treinamento funcional, pois o treinamento funcional estava gerando perda de massa magra na aluna e com a musculação isso não aconteceria! Uma grande erro de uma profissional da saúde que sob o certo ponto de vista não tem o devido conhecimento técnico para ter esta conclusão, pois não está no âmbito de sua área como uma médica a prescrição de atividades físicas.
Em um recente estudo de 2018 que saiu do periódico Journal of Sports Science em uma revisão sistemática e de meta análise intitulado “The compatibility of concurrent high intensity interval training and resistance training for muscular strength and hypertrophy: a systematic review and meta-analysis” provou que o treinamento funcional gera hipertrofia e aumento da força muscular em indivíduos que treinam.
Existem dois tipos principais de hipertrofia: a primeira delas é a que se chama hipertrofia miofibrilar que é o processo que o músculo faz quando os miofilamentos através do aumento da densidade e do volume das miofibrilas acontecem após o treino.
Já a hipertrofia sarcoplasmática é basicamente o mesmo processo da hipertrofia miofibrilar só que que a diferença entre elas é que o organismo irá aumentar a quantidade de mitocôndrias, capilares sanguíneos e mioglobinas.
Qualquer atividade física onde você tem um esforço muscular pode gerar hipertrofia, inclusive entre corredores de longa distância. A hipertrofia desta forma é sempre através de três mecanismo: a primeira delas é a sobrecarga que é quando seu corpo tem que se adaptar a um peso maior do que ele está acostumado; a segunda é o dano muscular, que é quando a musculatura sofre um dano e ela tem que se adaptar se regenerando após o treino e a terceira forma é o estresse metabólico que é quando o músculo recebe uma tensão por um período de tempo prolongado e sofre um estresse metabólico que aumenta a síntese de proteínas.
Ou seja, fazendo a atividade física seu musculo sempre terá de se adaptar, seja a atividade que for. Pode ser Pilates, treinamento funcional ou musculação entre os treinos onde se exige o componente de força. Tome cuidado com o que ouve. O simples fato de se manter a atividade física e se alimentando direito, já faz com que você esteja menos propenso a perda de massa magra. Fatores como alimentação, idade e não execução correta dos exercícios na intensidade adequada são os principais fatores para que perca a massa magra. Continue firme e até a próxima!

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

20 − 18 =