A maior lição de 2020

Foto: Freepik

Mais um ano terminando. E que ano! Hoje, neste artigo especial, vou dividir com vocês a maior lição que 2020 nos deixou e, como sempre digo, do passado tomemos apenas o aprendizado, mesmo porque ninguém muda o que já foi. Também deixarei algumas dicas valiosas para que entremos em 2021,

independente do que aconteça, renovados, fortes e alicerçados, migrando sempre para níveis emocionais superiores e, só assim, cada vez mais felizes.

A maior lição de 2020: o tempo! Um recurso extremamente escasso. Não aceitamos bem a finitude desta vida terrena, porque isso não é bem compreendido pelo cérebro, mas essa vida acaba, para todos, sem exceção nenhuma! Na verdade, nosso cérebro tem mais circuitos dedicados a querer algo do que a estar satisfeito com algo.

Vamos voltar no tempo para entender melhor isso? Platão, grande filósofo, aluno de Sócrates, falava que amor é desejo e, portanto, quando conseguimos o que queremos, deixamos de amar, valorizar. Outra grande reflexão, para que meus leitores entendam o que quero mostrar sobre a importância do tempo, é a de Arthur Schopenhauer, que utiliza a figura do pêndulo para mostrar que nossa vida está sempre oscilando entre o sofrimento e o tédio: sofrimento em conseguir o que se quer e tédio, que vem após o “conseguir”.

2020… A maior lição sobre a importância do tempo. Me faz lembrar uma das mais famosas Escolas da Filosofia, o Estoicismo, que simplesmente nos ensina a felicidade de uma maneira eficaz e linda. Epiteto, um dos mentores do Estoicismo, disse: “Abraça teu filho hoje, porque amanhã ele pode não estar vivo”. Forte, não é? Pois bem, o que ele quis dizer com essa frase? Que devemos nos entregar ao presente, vivê-lo com toda intensidade. Viver o hoje. Quem diria que o Planeta estaria numa situação como essa… Quantas vezes não valorizamos o que temos, mas, quando perdemos, sim! Um dos exemplos? O abraço… nunca o valorizamos tanto quanto agora. Como deixamos para amanhã o que poderíamos estar fazendo agora: o carinho, o afeto, o agradecimento, o reconhecimento. Será que teremos o amanhã? Olha que lição incrível este ano nos deixa: valorizar o que temos, os detalhes, a vida, o presente, o tempo! E o que o Estoicismo nos ensina? Basicamente que precisamos focar no que está ao nosso alcance. A maioria das coisas neste mundo não estão no nosso controle. Depressão, stress, ansiedade e tantas outras doenças acontecem, basicamente, pelo não entendimento dessa verdade do Estoicismo.

Que este ano nos traga crescimento emocional e que aprendamos, também, o valor da empatia. Palavra do momento. Como é fácil, às vezes, para nós, tirarmos tantas “conclusões” sobre pessoas, mas, paradoxalmente, tão difícil saber o que pode estar se passando realmente com elas para estarem agindo dessa ou daquela maneira. Está faltando humildade para entender os processos e a própria dinâmica da vida aqui na Terra. Uma passagem rápida, onde o fim (terreno), acontecerá para todos, independentemente de qualquer outro pensamento ou afirmação.

2020: o tempo; aprendizados!

“Não espere por uma crise para descobrir o que é importante em sua vida”. (Platão)

Francisco Ometto Jr.

É doutor em psicanálise e professor universitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

3 × 4 =